cotidiano

Especial coronavirus

Demanda baixa faz Ouro Verde desativar 10 leitos de UTI-Covid

Rede Mário Gatti relaciona a medida à redução de casos graves na cidade

| ACidadeON Campinas -

 

Hospital Ouro Verde, da Rede Mário Gatti (Foto: Prefeitura de Campinas)

O Hospital Ouro Verde, em Campinas, desativou nesta quinta (7) 10 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19. A medida ocorre em função da melhora nos indicadores, principalmente em relação aos pacientes graves.

Com isso, a Rede Mário Gatti tem agora 35 leitos do tipo. Deste total, 20 estão no Ouro Verde e 15 estão na Unidade Hospitalar Mário Gatti-Amoreiras (antigo Metropolitano). Somando os dois locais, são 43 estruturas de enfermaria-covid.

No argumento da secretaria municipal de Saúde, a decisão foi definida em decorrência da redução da demanda por internações de pacientes com quadros graves na cidade em um momento de baixa nos casos do novo coronavírus.

Em junho, por exemplo, por conta do avanço da doença, a Rede Mário Gatti chegou a ter 114 leitos de UTI e 132 leitos de enfermaria.

NOVAS INSTALAÇÕES

A área do Hospital Ouro Verde onde os 10 leitos de UTI-Covid estavam instalados desde junho do ano passado será preparada agora para receber a Unidade de Cirurgia Ambulatorial a partir de 18 de outubro.

Também está previsto, para essa data, a entrada em funcionamento do Centro de Reabiliação Pós-Covid, onde serão atendidas pessoas com sequelas da Covid que demandam fisioterapia, fonoterapia, terapia ocupacional e psicologia.

Os pacientes serão atendidos inicialmente nas unidades básicas de saúde, que avaliarão cada situação e farão o encaminhamento ao centro multidisciplinar, onde será definido um programa de atendimento para cada um.

O Centro de Reabiliação Pós-Covid, ainda de acordo com a Rede Mário Gatti, terá capacidade para realizar 3,5 mil atendimentos mensais.

Mais notícias


Publicidade