Aguarde...

cotidiano

Unicamp amplia gasto com auxílio a alunos de baixa renda

Valor pago com bolsas, subsídio para alimentação e moradia chegou a R$ 84 milhões neste ano

| ACidadeON Campinas

Estudantes na Unicamp (Foto: Código 19) 

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) ampliou em 22% neste ano o gasto com pagamento de bolsas de auxílio e subsídios a estudantes de baixa renda. No ano passado, o valor era de R$ 69,5 milhões, que saltou para R$ 84,7 milhões em 2019.

O dinheiro é utilizado no pagamento das BAS (Bolsas Auxílio Social) e em subsídios para alimentação, moradia estudantil e atendimento médico-odontológico. O número de BAS oferecidas cresceu 41%, chegando a 1.930 atentidos neste ano.

A bolsa é concedida aos estudantes que comprovarem renda familiar per capita inferior a 1,5 salário mínimo por mês. O valor da BAS é de R$ 678, enquanto o auxílio-moradia chega a R$ 428,76. Quem recebe a bolsa também ganha mais R$ 200 para transporte, além de ter acesso gratuito ao restaurante universitário.

De acordo com Helena Altmann, coordenadora do SAE (Serviço de Apoio ao Estudante), o objetivo é apoiar a permanência dos estudantes na universidade. "O número de estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio na Unicamp tem aumentado devido às novas formas de ingresso e democratização do acesso à universidade. O aumento orçamentário para os benefícios tem buscado atender essa nova população", afirmou.

MUDANÇA

Helena Altmann chama atenção para o aumento do índice de classificação dos estudantes atendidos, de 637 a 780, na comparação com o mesmo período do ano passado. O índice mede a vulnerabilidade dos estudantes, sendo zero a mais vulnerável e 1.250 a classificação máxima.

Altmann aponta a consideração dos critérios acadêmicos para concessão dos benefícios, previstos nas normas vigentes da universidade. "As bolsas passam atender aos estudantes que estão de fato envolvidos com a vida acadêmica, com a formação, com a perspectiva de concluir o curso dentro do prazo", pontua.

Para estimular a dedicação acadêmica, a carga horária de dedicação às atividades exigidas pelas Bolsas BAS foram reduzidas de 15 para 10 horas semanais.

Mais do ACidade ON