ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Trem Intercidades vira "puxadinho expresso" da CPTM

Ideia é estender linha que já liga Jundiaí a São Paulo, aumentando a malha ferroviária, até Campinas

| ACidadeON Campinas

Vagões serão da Rumo, uma das empresas interessadas no projeto do TIC. (Foto: Luciano Claudino/Código19)

Para entregar em menos tempo e de forma mais barata um transporte ferroviário que ligue Campinas a São Paulo proposta do Trem Intercidades (TIC) -, o governador Márcio França (PSB) anunciou nesta terça-feira (4) que o projeto, inicialmente, será um "puxadinho" entre a cidade e Jundiaí, como uma extensão da linha já existente da CPTM.  

França, que está em campanha eleitoral para o governo do Estado de São Paulo, fez uma viagem experimental nesta terça, mostrando a malha ferroviária e como serão os trens deste novo projeto. O modelo apresentado usou vagões da Rumo - uma das empresas interessadas no projeto do TIC, que será executado como Parceria Público-Privada.  

A previsão de entrega não foi definida, mas o governador acredita que até o final do ano a linha já esteja eletrificada. "Talvez este ano complete a eletrificação (da malha). Os postes já têm. Até o final do ano, devemos fazer a primeira viagem entre Campinas e Jundiaí", disse ele.  

1H30 DE VIAGEM  

A ideia é que este novo trajeto leve 1h30 entre o Centro de Campinas até o Centro da capital, usando os trens da própria CPTM. No trecho entre Jundiaí e São Paulo, a viagem leva cerca de 1 hora, pois há várias paradas em cidades da região metropolitana de São Paulo, como Caieiras e Franco da Rocha.  

Para diminuir esse tempo, o governador quer que em ao menos quatro viagens por dia não existam tantas paradas entre Jundiaí e São Paulo, como um trem expresso. "Seriam quatro viagens de Campinas por dia. Uma bem de manhãzinha, uma na hora do almoço, uma à tarde e outra à noite", explicou.  

Hoje, o valor da passagem da CPTM de Jundiaí a São Paulo custa R$ 4. O governador não soube falar quanto será a do novo projeto, ligando Campinas, mas disse que será menor que o custo de ir pra São Paulo de carro, que inclui o preço do pedágio (cerca de R$ 30).


A LINHA  

Hoje, a linha é utilizada para carga uma vez por dia e seria pouco utilizada. Entre Jundiaí e São Paulo, a linha da CPTM é usada por cerca de 11 mil pessoas por dia. No projeto do "puxadinho expresso" de Campinas, a previsão é que cerca de 30 mil pessoas possam usar a linha. A ideia é que os trens sejam confortáveis, com wi-fi, para que os passageiros possam ir trabalhando na viagem. 

TREM INTERCIDADES  

Na última semana, o governador Márcio França já tinha dito que o projeto não seria "uma novidade absoluta" para a população. Segundo ele, o trem da CPTM pode chegar até a 90 km/h. Mas, com as paradas atuais ele percorre o trajeto em cerca de 45 km/h. 


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook