Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Câmeras da Mata Santa Genebra registram passagem de onça

Registro foi feito por uma armadilha fotográfica, que detecta o movimento dos animais; animal registrado é mãe de três ninhadas da mata

| ACidadeON

O registro foi feito no início da manhã do dia 2 de janeiro por uma armadilha fotográfica (Foto: Fundação José Pedro de Oliveira)

Uma onça-parda foi registrada pelas câmeras da Mata de Santa Genebra, no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, no início deste ano. O registro é rápido e, apesar do animal ser muito arisco, tem sido frequente, explica um dos especialistas da fundação que administra a mata.

De acordo com Thomaz Henrique Barrella, biológo da Fundação José Pedro de Oliveira, que administra a Mata de Santa Genebra, o registro foi feito por volta das 6h30 do dia 2 de janeiro por uma armadilha fotográfica, que são câmeras com sensores que gravam imagens quando movimento é detectado. De acordo com o especialista, diversas destas armadilhas estão espalhadas pela mata. VEJA O VÍDEO:  

O animal que aparece nas imagens é uma onça-parda (Puma concolor) fêmea. "Ela já pariu três vezes na Mata, totalizando quatro filhotes", explicou Barrella. Depois de um ano e meio de cria, os filhotes se desgarram da mãe e a área de vida deles pode chegar a 40km², contou o biólogo. "E conforme o perímetro urbano se expande, a presença destes animais se torna cada vez mais frequente", disse.

MATA SANTA GENEBRA

A Mata Santa Genebra é uma área de mata atlântica de 241,55 hectares localizada na região do distrito de Barão Geraldo. É o maior fragmento de mata de Campinas e abriga aproximadamente 660 espécies de flora, sendo algumas sob risco de extinção no país. "Trabalhamos com o monitoramente de flora e fauna e restauração florestal, já que a mata sofre muito com o ambiente externo, então é necessário um trabalho constante de restauração dos arredores para preservar a parte interna da mata", explicou Thomaz.

Já foram identificadas na área 329 espécies de vertebrados, sendo 17 anfíbios, 38 répteis, 220 aves, 51 mamíferos e 3 peixes. Quanto aos invertebrados, não existem estudos, exceto para borboletas, das quais foram identificadas mais de 700 espécies.

Dentre as espécies identificadas na unidade, destacam-se a onça-parda (Puma concolor), para a qual foram registradas desde 2013 três ninhadas, com um total de quatro filhotes, a Jaguatirica (Leopardus pardalis), o gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttulus), e o bugio-ruivo (Allouata guariba clamitans), estando todos estes na lista vermelha da fauna ameaçada do estado de São Paulo.

Mais do ACidade ON