Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Lei "contra" canudo de plástico é sancionada em Campinas

A lei determina o uso de canudos de papel biodegradável ou reciclável e embalados em material semelhantes

| ACidadeON Campinas

Estabelecimentos deverão oferecer outras opções (Foto: Beegreen) 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), sancionou, nesta terça-feira (28), a lei que obriga restaurantes, bares, lanchonetes e vendedores ambulantes a fornecerem canudos de papel biodegradável ou de material reciclável e embalados com material semelhante aos clientes. O projeto foi escrito pelo vereador Rubens Gás (PSC).

De acordo com a publicação do Diário Oficial, os estabelecimentos terão prazo de três meses para se adequarem a nova norma caso.

Os bares que não cumprirem a obrigação serão advertidos para que, no prazo de 30 dias, se adaptem, caso haja reincidência, será cobrada uma multa de R$ 1.763,10.

A proposta vai ao encontro de um movimento mundial iniciado pela Organização das Nações Unidades (ONU) Meio Ambiente que estima que 1 bilhão de canudos sejam descartados diariamente em todo o mundo. Segundo a ONU, se todo esse material fossem colocados um em cima do outro seria possível criar uma estrutura que daria para dar cinco voltas no planeta Terra.

O plástico leva até 450 anos para se decompor, o problema se agrava porque o produto é muitas vezes descartado nos mares e rios, o que coloca em risco a biodiversidade marinha e a sobrevivência de milhões de pessoas que dependem dos peixes.

Na região, a Câmara de Sumaré proibiu o uso de canudos de plástico na cidade em fevereiro. São Paulo também aprovou uma lei parecida.

Mais do ACidade ON