Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Justiça condena secretários por uso particular do "Sem Parar"

No total, os denunciados causaram um prejuízo de R$ 63 mil aos cofres da Prefeitura de Indaiatuba

| ACidadeON Campinas

Prefeitura de Indaiatuba (Foto: Divulgação) 
A Justiça condenou os ex-secretários de Indaiatuba Carlos Alberto Bargas e Nuncio Lobo, além do o ex-diretor de área e serviços Sílvio Roberto Lima, a seis anos de reclusão em regime semiaberto por desvio de verbas públicas. A decisão ocorreu na quinta-feira (13) e a Justiça também decretou a perda dos cargos públicos dos réus.

O processo começou em novembro do ano passado depois que a Justiça aceitou denúncia do Ministério Público. No documento da denúncia consta que os três réus usavam a tag para pagamento eletrônico da empresa "Sem Parar" que estavam no nome da Prefeitura de Indaiatuba em veículos particulares. No total, os denunciados causaram um prejuízo de R$ 63 mil aos cofres da Prefeitura.

Carlos Alberto Bargas foi secretário adjunto do dia 1º de janeiro de 2009 a 1º de maio de 2013 e secretário municipal de 1º de maio de 2013 a 5 de julho. Silvio Lima foi diretor de área e serviços de 8 de abril de 2011 a 16 de agosto de 2018.

Já Núncio Lobo Costa foi secretário municipal de 1º de janeiro de 2009 a 1º de janeiro de 2017. A condenação é em 1ª instância e cabe recurso. Os réus vão poder recorrer em liberdade.

OUTRO LADO

A defesa de Núncio disse que a decisão ainda não foi publicada mas que vai recorrer. Isso porque a defesa entende que a decisão não demonstrou elementos comprovatários do dolo do réu e tão pouco foi comprovado nos autos a utilização do tag sem ser a serviço.

A defesa de Silvio Roberto de Lima disse que o réu não foi intimado da sentença e, caso tenha sido condenado, no momento oportuno será interposto recurso de apelação tendo em vista que a denúncia é desmotivado e o réu inocente.

A defesa de Carlos Alberto Bargas foi procurada mas ainda não retornou o pedido de resposta.


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON