Aguarde...

cotidiano

Justiça arquiva investigação contra ex-prefeita de Sumaré

Cristina Carrara era investigada após um delator afirmar à Lava-Jato ter pago R$ 600 mil à ela para obter vantagens em terceirização de água e esgoto em Sumaré; ela nega acusação

| ACidadeON Campinas

A ex-prefeita de Sumaré Cristina Carrara (Foto: Arquivo pessoal) 

A Justiça Federal de Campinas arquivou o inquérito da PF (Polícia Federal) que investigava a ex-prefeita de Sumaré, Cristina Carrara (PSDB). Ela era suspeita de recebimento de recursos, via caixa 2, da Construtora Odebrecht.

O nome de Cristina surgiu no depoimento do ex-executivo da Odebrecht ambiental à Lava-Jato, Guilherme Pamplona Paschoal. No fim de 2016, ele disse que pagou propina de R$ 600 mil à ex-prefeita nas eleições de 2012 pra obter vantagens na terceirização do departamento de água e esgoto de Sumaré.

Na comissão que investigou o caso na Câmara Municipal, Cristina admitiu que ela e mais dois assessores se encontraram com Paschoal em um shopping de Campinas durante a campanha para a prefeitura em 2012.

Ela também afirmou que houve uma oferta de doação de R$ 600 mil à campanha dela, mas negou que isso tenha interferido na concessão.

Segundo o STF (Supremo Tribunal Federal) o inquérito foi arquivado a pedido do MPF (Ministério Público Federal). A decisão do Supremo foi dada na segunda-feira (7). O advogado Flávio Henrique Costa Pereira, que representa a ex-prefeita, afirmou que nenhuma prova foi encontrada contra a Cristina.

Mais do ACidade ON