Aguarde...

Vacinas

Covid-19: veja as reações mais comuns que as vacinas podem causar

Vacinas podem trazer efeitos colaterais, mas especialistas ressaltam que reações graves são raras e que vale a pena se vacinar

| ACidadeON Campinas

 

Vacinas podem causar efeitos colaterais (Foto: Reprodução/Governo do Estado)

Entre as milhares de pessoas que se imunizaram contra covid-19, há relatos de vacinados que apresentaram reações às doses. No Brasil, estão sendo aplicadas a vacina Coronavac e a de Oxford/Astrazeneca, e ambas podem causar efeitos colaterais. 

A auxiliar de farmácia Neusa Maria Yason foi vacinado e apresentou reações. Logo depois de tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19, ela teve corizas, espirros e outros sintomas. "Três a quatro dias depois, me levantei com dor de cabeça, dor no corpo e um pouco de diarreia. Só que do mesmo jeito que veio, foi embora. Fiquei bem", conta. 

De acordo com especialistas em saúde pública, a vacina mexe com o sistema imunológico e isso pode trazer vários efeitos colaterais. No entanto, as chances de complicações são pequenas, e não afeta a eficácia dos imunizantes. 

REAÇÕES COMUNS 

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), entre as reações comuns da vacina de Oxford/Astrazeneca estão sensibilidade, dor, sensação de calor, coceira ou hematomas, cansaço, calafrios, dor de cabeça, enjoo, dores musculares e nas articulações, diarreia, e sintomas semelhantes aos de um resfriado, como dor de garganta, coriza e tosse. 

Já as reações da Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, são dor no local da aplicação, cansaço, febre, dor no corpo, diarreia, náusea e dor de cabeça. 

A infectologista Suzi Berbet explica que a vacina de Oxford costuma apresentar reações mais intensas por causa da forma que foi produzida. 

"Na vacina de Oxford eles usam como vetor um vírus vivo, que estimula mais o sistema imunológico. É por isso que ela é uma vacina superior à vacina do Butantan. Por conta disso, ela vai induzir à resposta imunológica do nosso corpo". 

Ela reforça que independente da vacina ou reação, as duas doses - quando tomadas corretamente - são as únicas formas de combater a pandemia. 

"Quando você vê que os riscos de uma vacina causar efeitos colaterais graves são muito raros, e vê o risco que a doença tem de causar, fica claro que vale a pena se vacinar", destaca.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON