Aguarde...

Vacinas

Dário pede inclusão de Campinas na próxima remessa de vacina Pfizer

Primeiro lote que chegou no país pousou ontem em Viracopos

| ACidadeON Campinas

Prefeito acompanhou a chegada das vacinas em Viracopos (Foto: Divulgação Prefeitura)
O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos) acompanhou nesta quinta-feira (29) a chegada do primeiro lote de vacinas contra a covid-19 produzidas pela Pfizer/Biontech. O avião com as doses pousou no Aeroporto de Viracopos durante à noite de ontem. Em pronunciamento, Dário aproveitou a ocasião para se reunir com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e solicitar para que, nas próximas remessas desta vacina, Campinas seja incluída na distribuição

Segundo o prefeito, Campinas tem condições técnicas de armazenar a vacina em freezers e geladeiras especiais. "Nós fizemos a solicitação e o ministro confirmou que Campinas estará incluída nas próximas distribuições", afirmou Dário.

Também estiveram presentes na comitiva, os ministros das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, e das Comunicações, Fábio Faria, além do presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo.

Em seu discurso, o prefeito disse que ainda que "a cidade de Campinas está honrada em receber essa primeira remessa, de muitas, para colaborar com a vacinação contra a Covid-19 no Brasil". Ele lembrou que Campinas é uma referência na área de saúde, na produção, no conhecimento, na pesquisa, no ensino e em logística. "Campinas se orgulha de estar enfrentando a pandemia com sucesso, dentro de toda a crise sanitária", afirmou. 

AS DOSES

A carga, com 1,350 milhão de doses, faz parte do acordo firmado entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica em 19 de março, que totaliza 100 milhões de doses de vacinas até o final do terceiro trimestre de 2021. Essas primeiras doses foram produzidas na fábrica da Pfizer em Puurs, na Bélgica. Segundo o Ministério da Saúde, a orientação é que sejam priorizadas as capitais devido às condições de armazenamento da vacina, que demanda temperaturas muito baixas.

As doses serão distribuídas para os 26 estados e o Distrito Federal. Conforme o Ministério da Saúde, os entes federados receberão de forma proporcional e igualitária. Os frascos serão entregues em temperaturas entre -25ºC e -15ºC, cuja conservação pode ser feita apenas durante 14 dias. Após entrar na rede de frio, com temperaturas de armazenamento entre 2ºC e 8ºC, o prazo para aplicação é de cinco dias.

A vacina da Pfizer possui registro para uso definitivo concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

A logística de distribuição das vacinas da Pfizer/BioNTech está sendo organizada pelo Ministério da Saúde.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON