cotidiano

Tem comorbidade? saiba como comprovar para tomar a vacina contra a covid-19

Para te ajudar o ACidade ON Campinas lista abaixo os critérios de comorbidade definido pelo Ministério da Saúde e como fazer a comprovação

| ACidadeON Campinas -

Fila de vacinação contra a covid-19 em Campinas. (Foto: Carlos Bassan/Divulgação Prefeitura de Campinas)

Pessoas com síndrome de Down, pacientes transplantados e pacientes renais em diálise já começaram a receber a vacina contra a covid-19. Além desse grupo, o governo de São Paulo anunciou na semana passada a vacinação para pessoas com comorbidades e deficiências permanentes na faixa de 50 a 54 anos para a próxima sexta-feira, dia 14. 
 
"Este grupo não estava na programação de vacinação dos grupos já anunciados. Vamos iniciar essa vacinação para pessoas com deficiência permanente e comorbidades, na faixa etária entre 50 e 54 anos, na próxima sexta-feira, 14 de maio. O público estimado é de 865 mil pessoas", disse o governador João Doria.

Serão contempladas as pessoas que tiverem uma ou mais comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde (verifique a lista disponível no final do texto) e, no caso dos deficientes, o comprovante do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC).

No dia 12 começa o cronograma para as pessoas com deficiência permanente que têm entre 55 e 59 anos e com comorbidades desta mesma faixa etária.

Com esta nova etapa da campanha estadual de imunização contra a doença, muitos internautas estão em dúvida para saber quais as comorbidades estão incluídas e como faz para comprovar que faz parte desse grupo.

Para te ajudar o ACidade ON Campinas lista abaixo os critérios de comorbidade definido pelo Ministério da Saúde e como fazer a comprovação. Confira:    
 
Veja aqui como agendar sua vacina em Campinas
 
COMO COMPROVAR

- Para receber as doses, qualquer pessoa com comorbidades e que integre os grupos anunciados deve apresentar comprovante da condição de risco: por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica.

- Os cadastros previamente existentes em Unidades Básicas de Saúde (UBS) também podem ser utilizados.

- A orientação vale tanto para as pessoas na faixa etária de 55 a 59 anos quanto para as pessoas com Down, em hemodiálise e transplantados. Para este último grupo, é também recomendável a apresentação de receita médica do medicamento imunossupressor em utilização pelo paciente.

- As grávidas em qualquer período gestacional deverão também apresentar comprovante de acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico.

- As puérperas, ou seja, as mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, podem utilizar a declaração de nascimento da criança.

- Já as pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC).

Critério de comorbidade definido pelo Ministério da Saúde: 

- Insuficiência cardíaca
- Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
- Cardiopatia hipertensiva
- Síndrome coronariana
- Valvopatias
- Miocardiopatias e pericardopatias
- Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
- Arritmias cardíacas
- Cardiopatias congênitas no adulto
- Próteses valvares e dispositivos cardíaco implantados
- Diabetes mellitus
- Pneumopatias crônicas graves
- Hipertensão arterial resistente
- Hipertensão artéria estágio 3
- Hipertensão artéria estágio 1 e 2 com lesão e órgão alvo
- Doença cerebrovascular
- Doença renal crônica
- Imunossuprimidos
- Anemia falciforme
- Obesidade mórbida
- Cirrose hepática
- HIV

Em Campinas, vale lembrar, o agendamento para a vacinação é obrigatório. Sobre o cronograma, a Prefeitura confirmou que ele começa nesta semana, mas não soube dizer a data. A abertura do agendamento depende da chegada de vacinas contra o coronavírus.

Mais notícias


Publicidade