Vacinação

Campinas começa hoje a aplicar terceira dose da vacina em acamados

Idosos acamados e moradores de asilo começam a ser vacinados neste sábado

| ACidadeON Campinas -

 

Idosos acamados e em asilos começam a receber terceira dose da vacina (Foto: Lar dos Velhinhos)

Campinas começa neste sábado (11) a aplicar as doses de reforço da vacina contra a covid-19 em idosos acamados e moradores de ILPIs (Instituições de Longa Permanência de Idosos). Ao todo, são cerca de 6 mil acamados na cidade.

A vacina em terceira dose será aplicada em idosos que já completaram o esquema vacinal com duas doses há seis meses, ou seja, em março. No Estado, a previsão era que esse grupo começasse a ser vacinado já na última segunda-feira (6). No entanto, algumas cidades adiaram a data por falta de doses. 

Para idosos acamados e em asilos, não foi necessário agendamento, uma vez que profissionais da saúde irão até as instituições. "Nossas equipes irão até a casa dos idosos acamados e às ILPIs, como já foi feito nas primeiras etapas", disse a diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas, Andreia von Zuben.

Após este grupo, será aberto o agendamento em ordem decrescente, conforme determinação do PEI (Programa Estadual de Imunização), até atingir todas as pessoas com 60 anos ou mais.  

Segundo a Saúde, era prevista para ontem (10) a abertura do agendamento da terceira dose para maiores de 85 anos. No entanto, por problemas técnicos, a data ficou adiada para semana que vem, ainda sem dia definido. 

NÚMERO

Segundo levantamento do Devisa, o público que poderá tomar a dose adicional (idosos com mais de 60 anos que já tomaram a vacina há seis meses) é estimado em 4,1 mil pessoas.

A vacinação será nos 64 Centros de Saúde municipais que já fazem a imunização dos demais públicos (apenas as unidades do Campina Grande, Carlos Gomes e Boa Esperança não aplicam a vacina contra a covid).

REFORÇO NA IMUNIZAÇÃO

A dose de reforço foi anunciada pelo governo do Estado no dia 25 de agosto. A vacinação, deverá contemplar todos os idosos com mais de 60 anos e imunossuprimidos até o dia 10 de outubro.

O objetivo principal, segundo o Estado, é garantir proteção adicional à população mais vulnerável a variantes mais contagiosas do coronavírus, como a delta. No dia 31 de agosto, o governo estadual confirma variante delta em Campinas.

Mais notícias


Publicidade