Vacinação

Queiroga diz que intervalo entre doses da Astrazeneca será diminuído

A redução do intervalo da Pfizer a partir de setembro já havia sido anunciado por Queiroga no mês passado

| Agência Estado -

Vacina AstraZeneca (Foto: Denny Cesare/Código19)

Apesar da dificuldade em se encontrar vacinas de Astrazeneca em todo o País, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira que o intervalo entre doses do imunizante será diminuído de 12 para 8 semanas a partir do próximo dia 15.

A redução do intervalo da Pfizer a partir de setembro já havia sido anunciado por Queiroga no mês passado. Já a Coronavac tem intervalo menor, de 28 dias, e a da Janssen é de dose única.
 
LEIA TAMBÉM  
Campinas abre às 17h agendamento da dose de reforço para maiores de 85 anos 
86% dos adolescentes ainda não tomaram 1ª dose em Campinas
Recusa da vacina: Campinas já mandou 483 pessoas para o final da fila

Apesar das mudanças nos intervalos, os critérios adotados ainda diferem das recomendações das fabricantes. A Pfizer recomenda intervalo de 21 dias entre as doses e a Astrazeneca, de 12 semanas, como acontece hoje. 
 
Princípio ativo da maconha será testado contra 'covid longa' 
 
Cientistas brasileiros preparam o primeiro estudo de fase 3 (com testes em seres humanos) sobre os efeitos do canabidiol (CBD) medicinal no tratamento da síndrome pós-covid-19. Ela ocorre quando alguns sintomas persistem 60 dias ou mais após o início da doença. Especialistas acreditam que o CDB, um dos princípios ativos da Cannabis sativa (maconha), seja eficaz na redução de problemas relatados pelos pacientes. Eles incluem fadiga, fraqueza muscular, insônia, dores de cabeça e problemas psiquiátricos, como depressão e ansiedade.

Parte desses sintomas persistentes decorre de uma resposta imunológica exagerada do organismo ao vírus. Essa reação, por sua vez, leva ao desequilíbrio da produção de proteínas do sistema imunológico, as citoquinas. O CBD já tem eficácia comprovada contra quadros inflamatórios graves. A ideia é recrutar cerca de mil voluntários para o estudo, previsto para começar em outubro deste ano (LEIA MATÉRIA COMPLETA AQUI).

Mais notícias


Publicidade