cotidiano

Campinas suspende punições contra 'sommeliers' de vacina

Bloqueio no sistema para pessoas que não comparecerem ou recusarem imunizante foi revogado

| ACidadeON Campinas -

Campinas retira punições contra faltas e escolha por vacina (Foto: Prefeitura de Campinas)


A Prefeitura de Campinas retirou nesta quarta-feira (6) as punições para os moradores que eram bloqueados por tentarem escolher a vacina contra a covid-19 ou faltavam na data agendada sem justificativa. 

A medida, que passou a valer a partir de julho na cidade, foi revogada hoje por decisão do Executivo, e está publicada no Diário Oficial. 

Desde julho, todos aqueles que tentavam escolher ou recusar o imunizante oferecido eram bloqueados para novos agendamentos no sistema, sendo colocados no final da fila da imunização - ou seja, só receberiam a vacina após toda população de Campinas acima de 18 anos ser imunizada. No caso dos faltosos, o bloqueio era válido por 30 dias.  

Durante o período que valeu, ao todo 588 pessoas foram bloqueadas por recusa da vacina. O número de quantos faltaram em agendamentos ainda não foi divulgado.

Segundo a Prefeitura, a retirada da punição foi tomada em razão da alta cobertura vacinal em Campinas com relação a primeira dose. "A meta de 90% de pessoas adultas vacinadas já foi atingida e o número de recusas é muito pequeno", disse a Administração. 

AINDA SEM PODER ESCOLHER 

Ainda que o decreto tenha sido revogado, a Prefeitura ressalta que continua valendo a regra de não poder escolher o tipo de vacina a ser tomada, e o imunizante aplicado será o que estiver disponível no local. 

Como a revogação ocorreu hoje, o sistema do site vacina.campinas.sp.gov.br está sendo ajustado. Segundo a Prefeitura, a liberação do agendamento para quem estava com CPF bloqueado ocorrerá em breve. 

A RETIRADA 

Durante o período que valeu, os moradores que tentavam escolher a vacina eram castigados e tinham que assinar um termo assumindo a responsabilidade pela decisão, indo para o fim da fila e perdendo direito à ordem cronológica de vacinação. 

Já os faltosos ficavam suspensos por 30 dias sem conseguirá fazer novo agendamento. Se não concordassem com a punição, os moradores poderiam entrar com um pedido de revisão no Protocolo Geral da Prefeitura. 

Segundo a Administração, entre os motivos para a retirada das puniçções foi citado a melhora na situação epidemiológica atual.
"Há oferta adequada de leitos e registro de casos menos graves. Além disso, o processo de vacinação no município segue em tempo hábil, tendo bom aproveitamento das doses recebidas do Estado", afirma a Prefeitura.

Mais notícias


Publicidade