cotidiano

Meu filho pegou covid após a vacina, devo adiar a 2ª dose?

Especialista explica o tempo de espera para completar a imunização dos pequenos que acabaram se contaminado no intervalo da vacina

| ACidadeON Campinas -

Especialista explica sobre intervalos da vacina para crianças que se contaminaram (Foto: Luciano Claudino/Código19)


Com a vacinação infantil contra a covid-19 em andamento, algumas dúvidas surgem para os pais. Uma delas é sobre o prazo da aplicação da segunda dose em crianças que se contaminaram com a doença durante o intervalo entre as vacinas. 

Hoje, as vacinas da Pfizer e a Coronavac estão autorizadas para serem aplicadas em crianças.  

No caso da Pfizer, permitida para crianças com idades entre 5 e 11 anos, o intervalo é de oito semanas entre as doses, mas a bula da vacina permite até mesmo um intervalo menor, de pelo menos três semanas. A redução no intervalo, no entanto, ainda é discutida pelo Ministério da Saúde. 

Já no caso da Coronavac, autorizada para crianças acima dos 6 anos o intervalo é de 28 dias. 

MAS EM CRIANÇAS QUE SE CONTAMINARAM, O INTERVALO DEVE SER MANTIDO? 

No caso de crianças que se vacinaram com a primeira dose e acabaram se contaminando com a covid-19 no intervalo entre as doses, há sim mudança no tempo de intervalo para a segunda dose. 

A infectologista da Unicamp e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, Raquel Stucchi, explica que assim como adultos, crianças que se contaminaram com a doença devem esperar um tempo maior para completar a imunização. 

"Adultos e crianças que tiveram covid entre intervalos da vacina devem aguardar 30 dias para se imunizar com a dose faltante. A orientação é reagendar essa dose da vacina para 30 dias depois do diagnóstico ou início dos sintomas da covid", explicou. 

A orientação vale para casos leves. Já para pessoas que tiveram a doença de forma grave, o intervalo deve ser maior. 

"Aqueles que tiveram covid mais grave, ficaram internados, foram para UTI ou precisaram de respirador, o intervalo é de três meses", afirmou a especialista. 

COBERTURA VACINAL 

A vacinação infantil começou em Campinas no dia 18 de janeiro. Segundo o último boletim epidemiológico, divulgado pela secretaria de Saúde nesta semana, até agora 41,2% da população infantil de 5 a 11 anos tomaram a 1ª dose da vacina. 

Já entre adolescentes com mais de 12 anos, que podem se vacinar com a mesma vacina de adultos, a porcentagens de vacinados com 1ª e 2ª dose é de 60,5%. 

Amanhã (5) Campinas faz mais um Dia D de vacinação. Estão agendadas 20.183 crianças de 5 a 11 anos para serem vacinadas com a segunda dose. 

NO ESTADO 

Na última quarta-feira (2) o Estado de São Paulo ultrapassou marca de 3 milhões de doses da vacina contra a covid aplicadas nas crianças de 5 a 11 anos. Segundo o governo, 67,7% de crianças já iniciaram a vacinação, e 9,4% tem o esquema vacinal completo.

Publicidade