Publicidade

cotidiano

Indaiatuba completa 190 anos e é destaque no ACidade ON

Momento de expansão populacional e econômica traz vantagens, mas também desafios à terceira maior cidade da RMC

| ACidadeON Campinas -

Indaiatuba completa 190 anos na próxima quarta-feira, dia 9, em um cenário de franca expansão. (Foto: Eliandro Figueira)
Indaiatuba completa 190 anos na próxima quarta-feira, dia 9, em um cenário de franca expansão, com um salto em sua industrialização e a população quase dobrando nas últimas duas décadas - de 147 mil para atuais 256 mil habitantes, segundo última estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Assim como ocorre com todos os aniversariantes neste ano de pandemia do coronavírus, a festa será mais contida, mas não menos importante. Para marcar a data, o ACidade ON vai publicar histórias sobre a vida na cidade, seu desenvolvimento, cultura, índices sociais e planos para o futuro.

Cercada por rodovias modernas e próxima ao aeroporto de Viracopos, Indaiatuba hoje detém a terceira maior população e o terceiro maior PIB (Produto Interno Bruto) da RMC (Região Metropolitana de Campinas): R$ 13,4 bilhões em 2017, atrás em números absolutos apenas de Campinas e Sumaré. Realidade que traz vantagens, mas também riscos com o crescimento urbano acelerado.

Segundo a Prefeitura, apenas neste ano o município recebeu 65 indústrias, de um total 902 instaladas em seu território. E, ao mesmo tempo em que se moderniza, mantém como tradição entre a população, por exemplo, o uso da bicicleta para locomoção e a reunião de famílias em parques e restaurantes tradicionais espalhados pela cidade.  
 
Essa matéria faz parte do hotsite "Viva Indaiatuba" que o ACidade ON produziu em comemoração os 190 anos da cidade que acontece na quarta-feira, dia 9 de dezembro. Clique aqui e confira todas as matérias produzidas para a data!

Para o historiador Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, superintendente da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba e pesquisador ligado à Universidade de Coimbra (Portugal), o ciclo atual, de crescimento acelerado, traz preocupações, mas pode ser conciliado com bons índices.

"O crescimento foi tão grande nas últimas décadas que às vezes é difícil acompanhar, mas as gestões que passaram tentaram manter uma harmonia desse desenvolvimento com a conscientização ambiental e de patrimônio (preservação de bens históricos)", afirmou. Na fundação, uma das principais missões é a educação patrimonial e histórica da população.

A data que marca o aniversário de Indaiatuba (muitos indaiás, ou pequenas palmeiras, em tupi-guarani) é de sua elevação a sede de uma das freguesias da Vila de Itu, em 1830. Seu primeiro ciclo de desenvolvimento foi impulsionado pela produção de açúcar, com inúmeros engenhos.

No final do século 19, o café passou a ser a principal atividade e, com a chegada do trem, a cidade se tornou importante ponto para escoamento de produtos. A industrialização começou a partir da década de 1960, quando também começaram os projetos para planejar o crescimento. Um deles adotou o Parque Ecológico como importante ligação entre as zonas norte e sul da cidade.

Mais notícias


Publicidade