Publicidade

cotidiano

Bons indicadores põem Indaiatuba em destaque em rankings nacionais

Desempenhos em finanças e competitividade econômica são reconhecidos por entidades de gestão; novos desafios são mapeados

| ACidadeON Campinas -

A localização em meio a rodovias importantes e ao lado do aeroporto de Viracopos torna a cidade privilegiada. (Foto: Eliandro Figueira)

Força econômica e bons indicadores sociais destacam Indaiatuba no cenário nacional, segundo dois rankings divulgados este ano por entidades voltadas à gestão pública: a cidade liderou um índice de governança e apareceu na nona posição entre as mais competitivas do país.

A liderança no Índice de Governança Municipal do CFA (Conselho Federal de Administração) foi divulgada em agosto. Indaiatuba obteve nota geral 8,11 no grupo de 163 municípios com população acima de 100 mil habitantes. Logo atrás estão Jundiaí (8,05), São José do Rio Preto (8,01) e Curitiba (7,94).

O principal item que levou Indaiatuba ao topo dessa lista foi o desempenho em finanças, que avalia receitas, dívidas e capacidade de investimento, com nota 9,45, a única acima de 9. Já nos itens gestão (planejamento, funcionalismo, transparência) e desempenho (áreas sociais como saúde, educação e assistência), ela ficou atrás de Jundiaí.
 
Essa matéria faz parte do hotsite "Viva Indaiatuba" que o ACidade ON produziu em comemoração os 190 anos da cidade que acontece na quarta-feira, dia 9 de dezembro. Clique aqui e confira todas as matérias produzidas para a data!
 
Para o chefe de Gabinete da Prefeitura, Fábio Marmo Conte, o controle financeiro é o fator fundamental para se planejar avanços em todas as áreas. "Indaiatuba é a menor cidade entre as que estão melhor colocadas nessa lista, e o controle financeiro foi importante para chegarmos nesse nível", afirma.

Segundo ele, o município já busca mapear novos desafios que ocorrerão não só com o crescimento da população, mas também com o envelhecimento dela. "No final dos anos 1990 tínhamos problemas de creche, por exemplo. Nos próximos dez anos, o problema será termos as chamadas creches (centros de convivência) do idoso."

Em novembro, outro destaque foi a nona posição no Ranking de Competitividade do Centro de Lideranças Públicas. Foram avaliadas 405 cidades com mais de 80 mil habitantes, nas áreas de economia, instituições e sociedade. A líder foi Barueri, seguida de São Caetano do Sul e São Paulo.

Conte considera que a localização em meio a rodovias importantes e ao lado do aeroporto de Viracopos torna a cidade privilegiada, mas para ser competitiva é necessário manter bons serviços, como educação e lazer. "O custo de vida aqui é mais alto, mas também há boas condições (de estrutura). Quando a empresa procura alguma cidade com até 300 mil habitantes para se instalar, a gente entra forte na briga."

Morador de Indaiatuba há mais de 40 anos, o aposentado Antônio Godoi, de 80 anos, ressalta as vantagens de viver na cidade, mas também teme o crescimento. "Aqui tem de tudo, hospital, o que precisar, e está crescendo dia a dia. Está quase emendando com Salto e quando cresce, parece que acontecem mais coisas (como relatos de assaltos). A gente tem preocupação", diz.

Mais notícias


Publicidade