Aguarde...

ACidadeON Campinas

docon

ARTIGO: Posicionamento de marca e empreendedorismo nas redes

"Ao posicionar sua marca, você realmente fala para o mundo o que ela faz, para quem ela faz e por que ela faz o que faz", explica Simone Siqueira

| ACidadeON

Simone Siqueira aborda a importância das marcas se posicionarem (Foto: Divulgação)

O empreendedorismo em redes sociais tem crescido de forma extremamente significativa em todo mundo e no Brasil não é diferente. Hoje, o Facebook conta com mais de 2 bilhões de usuários e o Instagram, a rede social mais queridinha do momento, já passou de 1 bilhão de usuários ativos e não para de crescer.

Só por aí dá para imaginar a quantidade de informações, conteúdos e ofertas de vendas que vêm sendo criados e colocados nas redes em uma velocidade absurdamente alta. E o que faz uma marca se diferenciar nesse universo, nesse mundo online onde a velocidade da informação e o dinamismo dos recursos acontecem de forma tão acentuada? Com certeza o posicionamento que a marca escolhe assumir.

O comportamento de compra e venda em redes sociais tem sido cada vez mais presente em nosso cotidiano e esse já é um hábito bem enraizado. Porém, atualmente, o Instagram tem se destacado pelo alto engajamento e, também, pelos recursos disponíveis. Esses são apenas alguns dos fatores que estão levando muitos empreendedores e empresas a criarem seus perfis comerciais e começarem monetizar dentro dessa rede social.

Algumas empresas que já possuíam nicho de mercado e posicionamento bem definidos chegaram ao Instagram sem precisar fazer muito esforço para vender. Isso porque já encontraram ambiente e recursos prontos para serem usados, sendo favorecidos por uma vitrine digital, um público comprador e consequentemente um aumento de faturamento de forma quase mágica.

Para pequenos empreendedores ou mesmo para quem está começando, essa mágica leva um tempo para acontecer e está totalmente relacionada à construção do posicionamento da marca e conteúdos que fortaleçam este posicionamento, evitando que a marca seja apenas mais uma como outras milhares existentes.

É importante que fique claro o caminho que deverá ser percorrido até chegar de fato ao aumento do faturamento e lucratividade da sua empresa. É necessário reconhecer as habilidades envolvidas para ter de fato um negócio online lucrativo.

Embora estejam disponíveis muitos artigos e inclusive tutoriais falando sobre como encontrar um nicho para trabalhar, ou mesmo big nicho onde está concentrado um grande volume de negócios, poucos falam sobre o posicionamento da marca.

É preciso posicionar sua marca  

Ao posicionar sua marca, você realmente fala para o mundo o que ela faz, para quem ela faz e por que ela faz o que faz. Essa forma como o empreendedor se posiciona no mercado gera o movimento ideal para que as pessoas que ele deseja atrair o encontre, o que gera o mínimo de esforço para o empreendedor digital.

Lembre-se: o posicionamento gera uma comunicação específica, para um público também específico. Gera conexão e consequentemente vendas, o que no mundo online e, principalmente, em redes sociais é fundamental.

O posicionamento e a escolha do nicho encurtam muito o caminho do empreendedor que deseja criar conteúdos para as redes sociais atraindo compradores, ou mesmo seguidores que se identifiquem com a marca a ponto de declararem amor por ela. É o recurso que a faz ficar na cabeça dos seus seguidores e clientes gerando a fidelização. Quem faz isso muito bem é a Apple, empresa que domina a arte de se posicionar no mercado criando uma comunidade compradora.

A partir do ponto que essa marca começa perder seu posicionamento, a fidelização dos seus clientes começa a ficar comprometida. Para constantemente gerar conexão e conteúdos que engajem com essa comunidade é preciso entender suas dificuldades, ou mesmo seus maiores desejos, comportamentos e o que a move em seus ideais e valores. Dessa forma a marca se torna referência para seus seguidores.

A marca deve estar atenta aos fatores de aproximação, isso envolve inclusive as escolhas que faz para entregar seus conteúdos e suas ofertas, pois elas passam a incorporar o comportamento do público escolhido. Por exemplo: Se o empreendedor deseja alcançar um público jovem será necessário criar conteúdos que gerem conexão com ele. Escolhendo ambientes e formas de acesso que estejam ligados a esse público

Estímulo e incentivo atraem seguidores 

Para que uma empresa seja admirada por seus seguidores precisa trabalhar com estímulos e incentivos relevantes para o nicho que deseja atuar, principalmente se houverem problemas que possam rapidamente serem resolvidos.

Todo empreendedor precisa entender que é um solucionador de problemas e ao ponto que esse empreendedor amadurece essa comunicação naturalmente vai encontrando o posicionamento ideal para sua marca. Apontar soluções para uma audiência, principalmente no ambiente online já é um pitch de vendas, dizer que conhece as necessidades da sua audiência, já gera o desejo de aproximação.

Em redes sociais existe a possibilidade de assimilação de conteúdo e compartilhamento muito rápido, isso amplifica a potência de voz da empresa, bem como o seu posicionamento. Outro ponto que a marca precisa estar atenta é quanto as brechas de mercado que estejam disponíveis no momento.

DICA Toda marca, por mais que tenha excelentes soluções, deixa alguma brecha no seu posicionamento e é exatamente aí que está o caminho ideal para quem deseja empreender, principalmente no mundo online, onde tudo acontece de forma muito rápida e dinâmica. O que pode ser um perigo também se o empreendedor não estiver firme no seu propósito com a marca e seu posicionamento.

Algumas empresas conseguem trabalhar valorizando pontos que já ajudam trazer o seu nicho para perto. Por exemplo empresas que se destacam valorizando a novidade! Empreendedores com essa visão se posicionam facilmente para o público que deseja experimentar novas soluções, novos recursos, novas opções ou mesmo novos métodos.

Outras empresas se destacam com o posicionamento do contraditório, algo que ande na contramão do mercado. Esse posicionamento atrai pessoas que buscam por diferentes soluções, que saiam da mesmice e que entreguem algo que contradiz a grande massa, nem precisa ser uma novidade. Podemos ver isso claramente no mercado de emagrecimento e alimentação.

Esses empreendedores apresentam em seus produtos algo que contraria os ensinamentos passados ao longo do tempo, quebrando paradigmas e crenças impostas pela sociedade ou por órgãos que de alguma forma foram beneficiados propagando esses ensinamentos.

Outros empreendedores preferem trabalhar na linha bom e barato, excelente para alcançar as grandes massas e que se tornam queridinhas desse público devido ao fato de resolverem os problemas que essas classes sociais podem estar vivendo.

Apelos emocionais devem compor a estratégia do empreendedor digital 

Não podemos, de forma, alguma deixar de pensar nos apelos emocionais que devem ser criados pela marca, como já foi dito. Todo produto resolve pelo menos um problema, naturalmente as pessoas que irão usufruir dessa solução estão emocionalmente envolvidas nesses problemas e, principalmente, na busca de soluções imediatas.

Em redes sociais o empreendedor tem alguns pontos muito fortes a serem explorados junto aos seus seguidores e toda sua comunidade, que é o sentimento de medo presente em todas pessoas. Desde que usado da forma correta e dentro do posicionamento escolhido, o medo, conhecido como um forte gatilho, precisa ser estudado e aplicado na comunicação da marca.

Alguns nichos apresentam de forma predominante o medo de perder algo, destaco aqui, por exemplo, quem trabalha com investimentos ou qualquer outra área que envolva um forte apelo à segurança. Para muitos desse nicho, pode ser mais interessante um posicionamento onde a marca fale da preservação e do risco zero, do que da possibilidade de maior ganho.

Algumas marcas quando chegam no mercado não se posicionam da melhor forma pelo fato de não fazerem um estudo de mercado e, principalmente, do público que desejam atrair. Dessa forma seu público fica muito mesclado e com nível de conversão em vendas muito abaixo do esperado.

Porém, posicionar só a marca não é suficiente. É fundamental que o posicionamento do produto seja coerente com o posicionamento da marca.

Ao construir ou mesmo escolher o produto que o empreendedor deseja trabalhar, precisa ficar claro se atende ao posicionamento da marca, muitas vezes empreendedores se encantam com a ideologia do produto, mas não se atentam ao preço que será praticado dentro da necessidade de viabilizar a lucratividade da empresa.

Por exemplo: Não adianta um empreendedor querer construir uma marca com um posicionamento em que ele queira resolver o problema de pessoas da classe D e E com um produto que seja considerado caro para este perfil.

A clareza do posicionamento da marca é fundamental, tanto para o empreendedor como para seus clientes, da mesma forma o posicionamento do produto. Esse é um dos motivos comuns que fazem algumas marcas terem produtos premium ou com outros nomes e tickets com preços diferentes.

A forma como a marca se comunica em redes sociais fala muito sobre ela e atrai ou repele seguidores. Para o pequeno empreendedor essa consciência é fundamental, pois fortalece ou enfraquece o posicionamento da marca.

Estratégias 

Não tem como negar que, com o alto desemprego no Brasil, muitas pessoas estão empreendendo por necessidade e que na verdade não têm o mínimo conhecimento de como posicionar sua marca, além do que, é necessário algumas pesquisas estratégicas para saber qual a melhor forma e qual o melhor momento da marca aparecer com determinado posicionamento ou ocupando-se de algumas brechas.

Quando falamos de brechas de mercado, pode parecer difícil, mas é relativamente fácil à medida do ponto que nos colocamos como consumidores.

Algo que percebemos como deficiente ou como necessidade de melhoria, por exemplo:

-Como o produto nos foi entregue? 
-Como se deu o atendimento? 
- Como acontece a manutenção? 
- Em qual ambiente aconteceu o atendimento? 
-Qual a estrutura de suporte? Dentre outras coisas que muitas vezes não focamos, como pontos de deficiência e que na realidade são brechas que essas marcas estão deixando. 

Ao trazer para o mercado o posicionamento da sua marca é muito importante que esses pontos tenham sido mapeados, principalmente no que se refere a sua concorrência. Muitas vezes, cobrir algumas dessas brechas fará com que uma empresa, mesmo sendo nova, consiga uma boa fatia do mercado.

Quanto ao posicionamento do produto, é bem parecido. Embora muitas vezes o empreendedor vá trabalhar com um produto que não seja ele o fabricante, ele pode e deve refinar sua mensagem para esse público e encontrar brechas principalmente nos serviços.

Todo produto gera um serviço e todo serviço também é um produto no mercado. Grandes e pequenas empresas ao observar essas brechas se ocupam e trazem uma nova forma de se comunicar com seus clientes e seguidores para vender o mesmo produto.

Pegando carona no empreendedorismo em redes sociais, o posicionamento da marca ainda é mais necessário e relevante, visto que a comunicação é o grande impulsionador de vendas e que as opções são praticamente infinitas para os seguidores.

O fato de um empreendedor não ter esse posicionamento definido irá lhe custar muito tempo e esforço para vender online usando mídias sociais, quer ele queira ou não, seus seguidores terão uma visão dele e da sua marca, logo, o posicionamento irá ocorrer naturalmente, mesmo não sendo o que ele queria.

Outra consciência muito importante que o empreendedor precisa ter quando empreende em mídias sociais é de que será atacado várias vezes. Esse ataque pode vir da concorrência ou mesmo de inimigos virtuais, conhecidos como haters, comuns nesse tipo de empreendedorismo.

A concorrência pode se sentir atacada ou mesmo ameaçada pela presença de mais um empreendedor no mercado falando para o mesmo nicho e os haters podem simplesmente odiar a marca por conta de ideologias ou qualquer outro motivo.

O empreendedor digital precisa estar pronto no seu posicionamento, principalmente pelo fato de estar muito mais exposto, mais vulnerável em lives e mesmo à ataques nos comentários dos seus posts.

Como consultora e mentora de negócios online sempre trabalho primeiro a marca e seu posicionamento, dessa forma ajustamos o porquê da marca e traçamos sua comunicação em redes sociais.

Simone Siqueira teve sua primeira experiência como empreendedora aos 16 anos, como professora de piano, profissão que norteou sua primeira formação superior. Já na década de 1990 abriu uma empresa voltada à computação para crianças e, por isso, investiu em uma licenciatura na área, que a levou a atuar com tecnologia aliada à Educação, de forma autônoma. Desde então fez outras especializações, como Design Instrucional, MBA em Administração e Marketing Digital. Desde 2011 está à frente da empresa Educação Digital e há seis anos ingressou no universo do marketing digital com o propósito de ajudar pessoas a criar, de forma estratégica, network de qualidade nas redes sociais, produzindo conteúdos que agreguem valor à sua marca, resultando na conquista de uma forte Identidade digital.  

Você pode segui-lá pelo Facebook I Instagram I YouTube I educacaodigital.com

Mais do ACidade ON