Aguarde...

ACidadeON Campinas

docon

COLUNA: Preço dos imóveis residenciais volta a reagir

Índice positivo de agosto implica em uma ligeira reação do mercado imobiliário local

| Especial para ACidade ON

Francisco de Oliveira Filho é presidente da Habicamp (Associação Regional da Habitação) de Campinas (Foto: Divulgação) 

Desde janeiro o mercado imobiliário de Campinas vem se recuperando de um longo período de crise, especialmente no segmento de lançamentos e na geração de empregos. Em agosto foi a vez dos preços dos imóveis residenciais usados também mostrar sinais positivos, com o aumento do preço dos imóveis residenciais usados.

Pesquisa realizada mensalmente pela Fipe Zap, divulgada nesta semana, mostra que após três meses seguidos de queda, o valor de venda do imóvel residencial em Campinas voltou a crescer em agosto. A alta foi de 0,10%, variação esta ligeiramente superior à média nacional, de 0,06%. Em agosto, o preço do metro quadrado na cidade atingiu R$ 5.538,00.

A princípio, a alta de 0,10% pode parecer pequena. Mas ela traz um fato positivo para o mercado, especialmente para os proprietários de imóveis. Isso porque, nos três meses anteriores (maio, junho e julho), a pesquisa mensal que monitora os preços havia registrado quedas.

O preço médio de venda de imóveis em Campinas continua negativo em 0,41% no acumulado de janeiro a agosto. O mesmo é verificado no acumulado dos últimos 12 meses: - 0,11%. Estes dados, por sua vez, mostram que existe espaço para a recuperação dos preços nos próximos anos. Ou seja, ainda é um bom momento para quem deseja comprar,uma vez que os valores continuam baixos e atrativos, quando comparados há quatro anos.

Mas, na prática, o que realmente revela este ponto de inflexão nos preços? Mostra que o índice positivo de agosto, embora pequeno, implica em uma ligeira reação do mercado imobiliário local para o segmento de usados, com aumento na procura.

Além do aumento dos preços, outro dado reforça a volta do interesse do consumidor para a compra de imóveis usados. As vendas acumuladas no primeiro semestre tiveram uma alta de aproximadamente 36%, seguindo os passos do mercado nacional.

Apesar da reação do mercado de lançamento nos últimos meses, o mercado de usados ainda não conseguiu volta aos patamares de 2012, antes do inicio da crise. Ainda temos um grande volume de casas e apartamentos para venda na cidade, o que impede maior velocidade de reajuste dos preços pedidos pelos proprietários.

Um crescimento maior e mais sustentado deste nicho de mercado também passa por uma mudança no comportamento das instituições bancárias, com uma liberação maior de crédito destinado para quem quer comprar uma casa ou apartamento já pronto. Hoje, a maior parte do crédito está direcionada para os empreendimentos em fase de lançamento ou construção.

Francisco de Oliveira Lima Filho Presidente da Associação das Empresas do Setor Imobiliário e da Habitação de Campinas e Região (Habicamp), entidade que reúne cerca de 50 empresas como construtoras, incorporadoras, fabricantes de materiais e profissionais que atuam em toda a cadeia da construção civil. https://habicamp.com.br/


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook