Aguarde...

ACidadeON Campinas

docon

Imóvel residencial recupera valor em Campinas e supera média nacional

Os números de 2019 para a construção civil e o mercado imobiliário têm apontado para uma retomada do setor como um todo

| Especial para ACidade ON

Francisco de Oliveira Lima Filho (Foto: Divulgação)
Os números de 2019 para a construção civil e o mercado imobiliário têm apontado para uma retomada do setor como um todo. E para o cliente final a tendência segue na mesma linha, especialmente no tocante ao mercado de imóveis residenciais, segmento no qual Campinas conta com um déficit acumulado de quase 50 mil unidades.

Segundo o levantamento mensal realizado pela FIPE ZAP, no mês de novembro o preço de venda médio de imóveis residenciais em Campinas registrou uma alta de 0,46%. Este dado, praticamente igual ao apurado em outubro, contribuiu para elevar para 0,69% a alta acumulada no período de janeiro a novembro. Pode parece pequeno para que tem um imóvel, mas é uma taxa considerável, levando em consideração que o preço médio no Brasil obtido pela média de 50 capitais e municípios foi de zero por cento. No ano, a alta acumulada até o momento é de 0,02%

O preço médio do metro quadrado de um imóvel residencial na cidade está avaliado em R$ 5.508. Em regiões como Cambuí, Nova Campinas, Alphaville, Taquaral, Botafogo, áreas muito valorizadas, o preço pode passar de R$ 10 mil o metro quadrado. O preço médio do m2 no Brasil, em novembro, foi de R$ 7.235.

Quando comparamos os valores de Campinas e da média nacional, a conclusão é que ainda existe um longo percurso para valorização do imóvel residencial na cidade. Ou seja, o índice apurado até novembro tende a aumentar nos próximos anos, com a retomada do setor imobiliário e a lei da oferta e demanda.

Outro fator que precisa ser levando em consideração quando olhamos os números é comparar os índices de novembro deste ano com o apurado no mesmo período do ano passado, quando o Brasil começava a dar sinais de que estava saindo de uma grande crise econômica, na qual esteve por quatro anos.

Em novembro de 2018 o mesmo levantamento apurou uma alta de 0,04% no preço do metro quadrado do imóvel residencial em Campinas. Quando olhamos o acumulado do ano passado de janeiro a novembro -, observamos que o imóvel havia registrado uma valorização de 0,01%, praticamente nada.

O mercado começava a esboçar uma reação e emitir sinais de um período de recuperação, que se confirmou ao longo de 2019, com a recuperação do emprego, volta de investimentos destinados ao financiamento, melhoria da situação fiscal e econômica do País e, principalmente, da confiança do consumidor para investir em bens duráveis, com pagamento de longo prazo.

A confiança do cliente em Campinas também pode ser medida no volume de venda de imóveis novos, que aumentou 92% nos últimos 12 meses. Uma alta importante e significativa, que colocou a cidade como a de maior índice de venda no Estado de São Paulo. Isso acontece pela combinação de valor ainda atrativo e da qualidade de vida que Campinas oferece quando comparada a São Paulo.

Francisco de Oliveira Lima Filho é presidente da Associação das Empresas do Setor Imobiliário e da Habitação de Campinas e Região (Habicamp), entidade que reúne cerca de 50 empresas como construtoras, incorporadoras, fabricantes de materiais e profissionais que atuam em toda a cadeia da construção civil. https://habicamp.com.br/

Mais do ACidade ON