Aguarde...

ACidadeON Campinas

docon

Ribeiro diz que Santini não é única opção do PSL em Campinas

Líder do partido de Bolsonaro na cidade, vereador revela conversas e afirma que candidatura Santini não é "questão fechada"

| Especial para ACidade ON

O vereador Edison Ribeiro (Foto: Divulgação/Câmara) 

No comando local do PSL há nove anos, o vereador Edison Ribeiro e seu filho, André, vivem agora um novo momento. Depois de Jair Bolsonaro chegar à Presidência do país pela legenda e da sigla ter abocanhado milhões de votos para deputados Brasil afora, o diretório que até então era considerado nanico e vivia de calmaria, passou a ser disputado em Campinas, principalmente por aqueles que querem concorrer ao cargo de prefeito.

Em entrevista ao ACidade ON Campinas, o vereador disse que ao contrário do que muitos pensam, Tenente Santini não é o único interessado em se candidatar a prefeito pelo PSL e que não existe nenhuma definição sobre a sua ida para a sigla. Hoje, Santini é filiado ao PSD, mas atua seguindo as diretrizes políticas do clã Bolsonaro.

"O Santini não é uma questão fechada. Ele é um rapaz bom, conversando direitinho a gente sempre se entendeu. O partido está aberto para ele, mas não temos nenhuma intenção de mudar o comando da legenda e nenhuma certeza sobre o nome dele para a disputa pela Prefeitura", disse.

Atualmente, André, filho de Edison, é o presidente do PSL em Campinas. Segundo o vereador, seu filho foi procurado pelo ex-prefeito Pedro Serafim (PRB) e pelo atual secretário de Esportes, Dario Saadi (Solidariedade). "São dois políticos experientes que também podem ser uma opção para o PSL. Não temos apenas Santini. O André almoçou com o Pedro Serafim esses dias", disse.

Segundo o vereador, na última eleição municipal o PSL foi o quinto partido mais votado na cidade e fez questão também de afirmar que o comando do diretório é sério e que todas as contas da sigla estão em dia. "Temos uma advogada que faz tudo direitinho. Pagamos para ela R$ 1,5 mil por mês. Tá tudo em dia", afirmou.  

O vereador Tenente Santini (Foto: Divulgação/Câmara de Campinas)
SANTINI

O vereador Tenente Santini é próximo a Eduardo Bolsonaro, um dos filhos do presidente que, atualmente, comanda o partido em São Paulo, após a saída do senador Major Olímpio.

Recentemente, o deputado federal até gravou um vídeo ao lado do parlamentar de Campinas. Santini afirma que sua ida para o partido está sendo tratada há algum tempo com Eduardo, mas que não há nada definido.

Uma disputa interna, porém, pode colocar em riscos eventuais planos para trocar o comando em diretórios de cidades estratégicas. A ideia do PSL é lançar candidatos a prefeito em cidade com mais de 200 mil habitantes e reconfigurar a sigla em municípios estratégicos. Caso Eduardo Bolsonaro saia da legenda para assumir uma embaixada, por exemplo, seu grupo pode perder força.

Ribeiro disse não estar preocupado com o comando da legenda em Campinas. "Olha, nós sempre conversamos muitos com os principais dirigentes do PSL. Nossa conversa, nosso acordo foi com o Luciano Bivar, com o deputado federal Júnior Bozella, que nunca veio na cidade, mas o André arrumou 2 mil votos para ele. Então, não tenho preocupação. Estou tranquilo. Nunca conversei com o Eduardo, mas sempre estive em contato com a direção do partido", disse.

PLANOS E CAMPANHA DE FILIAÇÃO

O vereador, que hoje é o único representante do PSL com mandato em Campinas, disse que está elaborando com seu filho um projeto para o partido em 2020 e que levará até Bivar daqui um mês. O plano inclui campanhas de filiação, metas de crescimento e nomes para a disputa pela Prefeitura. A estimativa é que o partido consiga eleger, caso lance um candidato a prefeito, ao menos quatro vereadores. Atualmente, o PSL tem 839 filiados em Campinas, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Mais do ACidade ON