Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Economia

Mercados apostam em produtos perto do vencimento

Com a crise econômica e a alta taxa de desemprego, os consumidores encontraram nessas lojas uma forma de não cortar itens

| ACidadeON Campinas

Mercado investem em produtos próximo ao vencimento (Foto: ACidade ON Campinas)

Basta andar pelas principais ruas do Centro de Campinas para constatar: os mercados de produtos com a data de vencimento próxima caíram no gosto da população. São pelo menos dez unidades nas principais vias da região, como nas avenidas Francisco Glicério, Senador Saraiva e Rua 13 de Maio, além de algumas lojas em bairros, como no Jardim Garcia.

Com a crise econômica e a alta taxa de desemprego, os consumidores encontraram nessas lojas uma forma de não cortar itens da lista de compras e economizar. Nas gôndolas, eles encontram descontos de até 70% em marcas conhecidas, as mesmas dos grandes supermercados.  

O Sindicato do Comércio Varejista de Campinas e Região (Sindivarejista) informou que o modelo de negócio foi uma das formas encontradas por atacadistas e indústrias de alimentos para evitar o desperdício.

Em frente às principais lojas, há geralmente um funcionário anunciando as melhores ofertas no microfone. São vendidos todos os tipos de produtos: artigos de limpeza, farinhas, arroz, feijão, iogurtes, chocolates e até algumas carnes.

Os preços são atrativos, como quatro pacotes de biscoito por R$ 5 e dois bolos de Páscoa, tipo panetone, também por R$ 5.

BOOM

A coordenadora de caixa de um dos mercados na Rua 13 de Maio, Kathleen Fedrigo, explicou que presenciou o boom de consumidores desse tipo de produto em 2016. "Foi quando a crise apertou que a gente viu o negócio crescer. Antes vinha um pessoal de poder aquisitivo mais baixo. Talvez existisse um preconceito. Agora, com a crise, gente de todo tipo que passeia pelo Centro, entra para comprar".

Katlheen disse que o iogurte e os chocolates são os campeões de venda. "Acho que são os supérfluos, que estão bem mais caros nos supermercados convencionais. O povo compra e já sai comendo", completou. 



PREÇO CAMPEÃO

Clientes afirmam que é possível encontrar produtos com o prazo de vencimento mais estendido e que os preços compensam. "Eu comprei uma tapioca que vai vencer só em setembro, dois pacotes por R$ 5. Em outros mercados é R$ 5 só um pacote. Compensa comprar aqui", disse a atendente Viviane Cristina Modesto. Ela trabalha no Centro de Campinas e explicou que, por esse motivo, também é prático comprar nesses mercados.

A aposentada Rita de Cássia Pereira afirmou que, apesar de estarem perto de vencerem, os produtos continuam bons. "O produto continua sendo de primeira, ainda tem uma validade. São marcas excelentes. Eu procuro bom preço".

CULTURA DO DESPERDÍCIO

A presidente do Sindivarejista, Sanae Murayama Saito, acredita que o fim da cultura do desperdício é o principal ganho com a ascensão desse tipo de comércio. "É um movimento muito legal, pois traz a conscientização do problema do desperdício de comida. Os fornecedores são indústrias, mas também grandes mercadistas que repassam produtos que sobram", explicou Sanae.

Ela acredita também que a nova forma de consumo está reeducando as famílias brasileiras, que antes jogavam grande quantidade de comida com a data de validade expirada fora. "A recessão está brava, então qualquer dinheiro que você consegue economizar e manter o mesmo padrão de vida é bem-vindo. Agora as pessoas compram mais barato para consumir logo, sem desperdício."

PROCON

O Procon de Campinas informou que os mercados devem deixar claro que os produtos em oferta estão próximo da data de validade, com cartazes visíveis. Caso o cliente perceba que essa informação não está clara, o consumidor pode acionar o Procon ou a Vigilância Sanitária.

Mais do ACidade ON