Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Economia

PIB de Campinas tem o 4º maior crescimento do Estado

Índice na região foi de 1,6%, abaixo de Sorocaba, Bauru e São José dos Campos, mas acima da Capital e da média estadual

| ACidadeON Campinas

Vista aérea de Campinas. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas) 

O PIB (Produto Interno Bruto) da região administrativa de Campinas cresceu 1,6% no ano passado, segundo divulgação da Fundação Seade nesta terça-feira (13). O índice é superior ao da Grande São Paulo (1,4%), mas foi apenas o 4º maior entre outras regiões do Estado.

Sorocaba (3,6%), Bauru (2,4%) e São José dos Campos (2,4%) tiveram os maiores aumentos no PIB em 2018.

O resultado de Campinas também foi superior à média estadual, de 1,4%. Segundo o Seade, contribuiu para esse resultado a expansão da indústria e dos serviços, que cresceram 0,9% e 1,9%, respectivamente, uma vez que a agropecuária retraiu-se em 2,6%.

Em termos regionais, as quatro regiões mais industrializadas - entre elas Campinas - apresentaram evolução acima das médias paulista e brasileira.

Além disso, Campinas ainda continua "isolada" em segundo lugar na participação do PIB paulista. A região produziu em 2018 o equivalente a 17,5% da riquezas do Estado, perdendo apenas para a Grande SP (54,3%). Em terceiro lugar está São José dos Campos (5,1%).

HISTÓRICO

A Seade também divulgou a série histórica do PIB das regiões paulista, desde 2002. No período, a região de Campinas teve crescimento médio anual de 2,9%, acima da média estadual (2,3%).

A Região Metropolitana de São Paulo registrou taxa de expansão de 1,8% ao ano no período. Segundo a Seade, ta desempenho, bem inferior ao das demais regiões industrializadas, reflete a perda de dinamismo da sua economia, movimento que pode estar associado ao processo de desarticulação do parque industrial da capital e às opções locacionais das empresas em novas áreas de seu entorno principalmente Sorocaba e Campinas , que se beneficiaram do processo de expansão da atividade industrial e cresceram em ritmo mais acelerado, cerca de 3% ao ano.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON