Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Economia

Mercado de delivery de orgânicos cresce em Campinas

O sistema delivery deixa frutas, verduras e legumes frescos, sem agrotóxicos e certificados na porta de casa

| ACidadeON Campinas

Mercado de orgânicos cresce em Campinas (Foto: Reprodução) 

Com o segundo maior mercado de produtos orgânicos do Estado, atrás somente da Capital, Campinas agora tem serviços que deixam frutas, verduras e legumes frescos, sem agrotóxicos e certificados, na porta de casa. O delivery de cestas de orgânicos está em expansão na cidade, e atrai uma fatia de mercado específica: em geral, são mulheres entre 30 e 45 anos, muitas com filhos pequenos, que trabalham e não têm tempo de ir até as feiras orgânicas da cidade.

O crescimento deste segmento em Campinas acompanha a tendência nacional: no ano passado, o faturamento com a venda desses produtos cresceu 20%, ficando na casa dos R$ 4 bilhões, segundo o Ministério da Agricultura, comparado ao ano anterior. O município tem 17 feiras orgânicas, mas nem todos os interessados têm tempo de ir até esses locais durante o horário comercial.

COMODIDADE

É o caso da analista judiciária Talita Santos, de 36 anos, que precisa dividir seu tempo entre a filha de 1 ano e 9 meses e o trabalho. "Em uma cidade grande como Campinas, com a rotina, não tem como eu me deslocar para as feiras de orgânicos. O fato de eu poder escolher os alimentos que preciso por semana, e ter eles na porta da minha casa, facilita muito", contou. A opção por produtos livres de agrotóxicos começou quando Talita começou a introdução alimentar da filha, no ano passado.

"Foi uma preocupação em relação à qualidade dos alimentos que ela vai ingerir. Isso melhorou, por tabela, a alimentação de toda família. Eu tenho muito receio em relação aos efeitos do uso de agrotóxicos". Segundo uma pesquisa encomendada pelo Ministério da Saúde à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) neste ano, não há doses seguras para consumo de defensivos usados em larga escala na agricultura brasileira.

PRODUTORES LOCAIS 

A empresária Fabianna Pansani afirmou que a demanda pela entrega de cestas surgiu dos próprios clientes. Proprietária de duas lojas de produtos orgânicos, uma em Barão Geraldo e outra na Cambuí, ela contou que as frutas, verduras e legumes comercializados são de produtores locais. "Como entregamos produtos de agricultores locais, a gente incentiva também a economia sustentável da região".

Fabiana explicou que um dos motivos para conseguir escoar seus produtos, é o preço acessível: segundo ela, os itens são similares ou menores aos valores em supermercados, com uma qualidade melhor. Toda semana, a comerciante manda para seus clientes a lista de vegetais disponíveis, que varia de acordo com a sazonalidade. Eles escolhem os itens e a quantidade, e os produtos chegam em caixas retornáveis, sem papéis ou plásticos. "O interessante é que eles podem experimentar coisas que não encontram no mercado, como o brócolis romanesco, a couve roxa, a beterraba laranja".  



TECNOLOGIA

Campinas tem também uma startup de entrega de produtos orgânicos em casa, que começou a operar há dois meses. Uma das sócias do empreendimento, Mayra Sarti, explicou que antes de lançar a empresa fez uma pesquisa para entender as dificuldades dos produtores de orgânicos e dos consumidores, com o objetivo de reduzir o tamanho da cadeia logística. A ideia, segundo ela, foi unir saúde, sustentabilidade e comodidade. "O produtor também tem o interesse de aumentar a sua produção e vender mais. Hoje, o excedente que ele gera, ele acaba entregando para grandes varejistas, com margens de lucro muito pequenas. Então fazemos essa conexão justa e sustentável entre clientes e produtores".  

Hoje, os fregueses da startup podem escolher semanalmente itens da colheita pelo WhatsApp. As cestas variam de R$ 45 a R$ 65, de acordo com a quantidade e variedade de produtos. Por enquanto, são as sócias próprias sócias que fazem a seleção, montam as cestas, com produtores certificados, e fazem as entregas aos domingos. "No futuro, nosso objetivo é ter um sistema de assinatura, ter um aplicativo, e montar uma rede de entrega maior".

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON