Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Economia

Fim de ano deve aumentar 35% no movimento de bares e restaurantes

O crescimento esperado para 2019 é maior em relação ao mesmo período do ano passado

| ACidadeON Campinas

Restaurantes e bares devem ter um movimento melhor neste fim de ano (Foto: Luciano Claudino/Código19) 

Um estudo da Abrasel RMC (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana de Campinas) apontou para uma alta de 35% no movimento na comparação com os meses normais. O crescimento esperado para 2019 é maior em relação ao mesmo período do ano passado.

O levantamento foi feito em cerca de 300 estabelecimentos associados. A estabilidade e recuperação gradual da economia neste ano, ao contrário de 2018, já começam a ser sentida pelos restaurantes e bares que trabalham com eventos.

Além disso, no ano passado, as festas de final de ano na região incrementaram o faturamento em R$ 380 milhões. Neste ano, a expectativa é que chegue a R$ 400 milhões - crescimento de 5%.

A movimentação por reservas nos estabelecimentos, tanto por parte de empresas (corporativos) como de grupos, começou em outubro e deve se intensificar em novembro e dezembro.

Para Matheus Mason, presidente da Abrasel RMC, as expectativas são muito melhores aos últimos quatro anos, quando o País esteve mergulhado na crise e o cliente evitou gastos com festas fora de casa, restringindo até as tradicionais confraternizações.
"Na média, os empresários estimam um aumento de 35% na movimentação e faturamento neste ano sobre o ano passado. Em termos de aumento real, isso significa um crescimento de cinco pontos percentuais sobre os 30% do ano passado". De acordo com Mason, existem casos em que o aumento previsto deve ser superado.

"Em alguns estabelecimentos o crescimento de público e faturamento nesta época chega a 100%", conta. O setor de alimentação fora do lar é um dos mais importantes para a economia.

Somente na RMC este segmento conta com cerca de 12 mil estabelecimentos em funcionamento. Ele é um dos maiores geradoras de empregos, com mais de 60 mil postos de trabalhos diretos e outros milhares de indiretos -, número expressivo e importante para a economia regional, que a exemplo do País, passa por um momento de crise de desemprego.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso. Para mais informações, consulte nosso TERMO DE USO"

Facebook

Mais do ACidade ON