Aguarde...

Economia

Empresas apostam em portaria remota contra a covid-19

Essa solução tecnológica dispensa o contato humano - a entrada e saída de pessoas e veículos são controladas por uma central

| ACidadeON Campinas

Portaria remota foi uma opção no combate à pandemia 

A Abese (Associação Brasileira de Empresas de Segurança Eletrônica) criou, no ano passado, a classificação Portaria Remota, que avalia esse tipo de serviço. A ação foi feita após pesquisas mostrarem os impactos da covid-19 na segurança eletrônica.

Essa solução tecnológica dispensa o contato humano - a entrada e saída de pessoas e veículos são controladas por uma central, por meio de câmeras e contato com a central via internet ou link ponto a ponto.

"É essencial que as empresas do setor de Segurança Eletrônica, que trabalham com Portaria Remota, estejam preparadas para se destacar. Certificar e qualificar os serviços oferecidos pelas empresas que atuam no setor, agora com Certificação de Portaria Remota no Brasil, foi uma conquista fundamental para o nosso mercado", afirma a presidente da Abese, Selma Migliori.

A pesquisa foi realizada indústrias, distribuidores e prestadores de serviços. A procura pelo serviço de portaria remota ou portaria à distância cresceu cerca de 20% em 2020, impulsionada pela necessidade de minimizar os riscos de transmissão.

"Os condomínios e empresas vão sentir mais segurança em contratar uma portaria à distância certificada, que passou pelo crivo de um organismo certificador acreditado, no caso o Instituto Totum, para confirmar se a empresa candidata ao Selo atende a 100% dos critérios da Norma Técnica", explica a diretora do Instituto Totum, Celina Almeida.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON