Publicidade

economia

Confiança do consumidor sobe em janeiro ante dezembro, diz ACSP

Percepção negativa das famílias em relação a situação financeira e de emprego persiste

| Estadao Conteudo -

Confiança do consumidor brasileiro subiu (Foto: Denny Cesare/Código 19)
 

Por Talita Nascimento
A confiança do consumidor brasileiro subiu levemente em janeiro e atingiu os 75 pontos, um ponto a mais que em dezembro. É o que aponta o Índice Nacional de Confiança (INC), indicador elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP). Nenhuma região do país apresentou queda na confiança.

A pesquisa é medida de 0 a 200 pontos e afere a percepção da população sobre sua condição financeira atual e as expectativas em relação à situação futura, o que afeta o comportamento destas pessoas na hora da compra. O INC, apesar de mostrar tendência de elevação, permanece no patamar considerado pessimista (abaixo de 100).

Ulisses Ruiz de Gamboa, economista da ACSP, lembra que a percepção negativa das famílias em relação à sua situação financeira e de emprego ainda persiste. Ainda assim, houve melhoras.

"Observamos que aumentou a disposição do consumidor para comprar itens de maior valor, como carro e casa e bens duráveis, tais como geladeira e fogão, assim como a propensão a investir no futuro", analisa Ruiz de Gamboa.

Os dados, elaborados pelo Instituto de Economia da ACSP, sugerem que a retomada da confiança do consumidor, junto à maior disponibilidade de crédito e aos impactos positivos do Auxílio Brasil, serão cruciais para assegurar que as vendas do varejo sigam crescendo, embora com menos intensidade.

A pesquisa ouviu pessoas de diferentes classes sociais e apontou elevação da confiança entre os entrevistados da AB e C (84 e 83 pontos respectivamente), enquanto os consumidores das classes DE permaneceram estáveis (52 pontos).

Publicidade