Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Esportes

Volante espera retorno à Série B com vitória na Ponte Preta

Para o volante João Vítor, a Macaca tem condições de estar em uma posição melhor na classificação do que a atual 10ª posição

| ACidadeON/Campinas

Para o volante João Vítor, a Macaca tem condições de estar em uma posição melhor (Foto: Divulgação) 

Com ou sem jogo da Seleção Brasileira, a Série B do Campeonato Brasileiro continua e a Ponte Preta segue treinando firme em busca de uma boa sequência para se aproximar do G4. Para o volante João Vítor, a Macaca tem condições de estar em uma posição melhor na classificação do que a atual 10ª posição.

Sabedor de maiores pretensões do clube, o jogador entende que a correção de erros, aliada à volta do torcedor pontepretano que poderá retornar ao estádio no próximo jogo em casa - serão fundamentais para a retomada do bom momento.

"Sabemos que nosso desempenho dentro de casa poderia ser melhor, tivemos muitos vacilos, entregando jogos para os adversários que estavam em nossas mãos. Isso tem que servir de aprendizado, para erguermos a cabeça e continuar lutando, para que possamos, com o apoio da torcida novamente, conseguir a pontuação necessária e alcancemos o nosso objetivo", afirmou.

Para João Vitor, o número de cartões que a Macaca tem tomado está diretamente relacionado ao desempenho em campo. "Tem jogos em que estamos sofrendo muito, tendo que correr atrás e isso sobrecarrega alguns jogadores, principalmente da minha posição, e aí acabamos levando cartão", explica.

Apesar do rendimento em casa estar longe do ideal, a pontuação conquistada fora equilibra a situação do time no campeonato. O foco então é melhorar o rendimento em Campinas o quanto antes, pois com metade dos pontos perdidos o time já estaria entre os quatro primeiros colocados. "Nossos número fora de casa são mais do que esperávamos, e dentro de casa está muito abaixo. Espero que agora, com a volta da torcida, tudo volte ao normal e consigamos encaminhar essas vitórias dentro de casa, para conquistarmos o acesso lá na frente", reforça o meio-campista.

Em que pese críticas ao número de pontos conquistados, um dos fatores que tem feito o time ser contestado em alguns momentos é a falta de experiência de grande parte do elenco. João Vítor, que faz parte do grupo dos mais experientes, diz que é passado aos jovens tudo que é devido para que desempenhem dentro de campo de forma tranquila. Contudo, acredita que é preciso também dividir responsabilidades.

"Tentamos conversar e passar o que vivemos nos futebol. Mostramos alguns momentos dos jogos, em que poderíamos segurar e em vez de querer ir para cima e vice-versa. Temos que abrir os olhos, porque no futebol tudo está muito precoce. Jogadores de 18 anos ganham milhões e acho que não existe mais a história de jogador jovem e experiente. Pelo futebol que vimos atualmente, se o atleta está em um patamar de ganhar milhões e ser vendido por alto valor, tem que ter também a tranquilidade para segurar as barras que sofremos", conclui.

Veja também