Publicidade

esportes

Guarani e Ponte Preta empatam por 0 a 0 no Dérbi 201

Mais uma vez com esquema reforçado do lado de fora, clássico campineiro terminou sem gols nesta sexta (17)

| ACidadeON Campinas -

Jogo entre as duas equipes campineiras aconteceu no Moisés Lucarelli (Foto: Denny Cesare/Código 19)
 

Guarani e Ponte Preta não alteraram o placar na noite desta sexta-feira (17). No dérbi campineiro de número 201, válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o Bugre e a Macaca até subiram uma posição na tabela, mas perderam a chance de somar mais dois pontos importantes na luta em que estão envolvidos.

Cercado por muita expectativa, como de costume, o clássico no estádio Moisés Lucarelli teve mistério nas escalações até cerca de uma hora antes do início. Na Ponte, Moisés se recuperou de dores no joelho e foi titular. No Guarani, a novidade foi Júnior Todinho. Ambos, porém, foram substituídos ao longo do segundo tempo.

DÉRBI 201

O jogo desta sexta também representou uma disputa à parte, já que o jogo foi o quarto e último entre os rivais em 2021 e poderia servir também como desempate. Mas, como a igualdade prevaleceu, o ano do dérbi foi encerrado com dois empates, uma vitória do Guarani e uma da Ponte Preta.

Fora de campo, a atmosfera de rivalidade mobilizou as equipes de trânsito e as forças de segurança. Mais uma vez, esquemas especiais foram montados para evitar problemas e brigas (veja mais abaixo).

Na noite do último dia 15, por exemplo, a PM (Polícia Militar) dispersou um grupo de torcedores nas imediações dos dois estádios antes de um possível confronto.

BOLA ROLANDO

O primeiro tempo começou com o Guarani sufocando os mandantes nos primeiros lances. Com um minuto de jogo, o zagueiro alvinegro Cleylton recebeu cartão amarelo por chegada dura em Bruno Sávio. Depois disso, no terceiro minuto, Régis assustou a Macaca em uma cobrança de falta que o goleiro Ivan defendeu.

Depois disso, no entanto, a Ponte assumiu as ações e levou perigo em pelo menos três chutes antes da metade da etapa inicial. Moisés, destaque do time e que era dúvida antes da partida, também teve oportunidade de marcar: aos 34 minutos ele chutou pra fora. Um contra-ataque bugrino sem resultado fechou a primeira parte.

O segundo tempo começou com chance dos alvinegros. O chute de Richard parou nas mãos de Rafael Martins, que fez boa defesa. Os visitantes responderam com Ludke, em conclusão que passou por cima do gol. Lucão do Break, sacado para dar lugar a Todinho no ataque Guarani, entrou. E na primeira ação em campo, aos 27 minutos, ele exigiu uma grande defesa de Ivan.  

Depois foi a vez de Moisés, principal nome da Ponte, sair para que Iago entrasse no ataque. Os momentos finais foram tensos, com muita disputa pela bola, mas sem grandes oportunidades.

A TABELA

A Macaca segue na parte de baixo da tabela. Em 15º com 26 pontos, o time alvinegro segue ameaçado de rebaixamento e está duas colocações e dois pontos acima do primeiro time do Z-4, o Vitória, que tem 24 pontos.

Já o Guarani soma agora 38 pontos e está em 5º, uma posição e três pontos atrás do CRB, que tem 41. O resultado não foi o melhor cenário na briga pelo acesso, já que uma vitória, por exemplo, faria o time colar de vez no G-4.

Na próxima rodada, o Guarani recebe o Remo, nesta terça-feira (21). Já a Ponte visita o Operário, em Mato Grosso do Sul, um dia depois.

ESQUEMA ESPECIAL

Mesmo sem torcida e com portões fechados, ainda como medida preventiva para o controle do coronavírus, o clássico campineiro exigiu atenção especial das autoridades.

A operação de trânsito ocorreu no entorno do Majestoso para evitar a circulação de veículos. A pasta de Transportes e a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) organizaram uma operação na região. Foram oito pontos de bloqueios totais que começaram às 18h.

A PM (Polícia Militar) também se organizou. A corporação informou que fez "o monitoramento das torcidas" e afirmou que "o patrulhamento foi reforçado nas proximidades do estádio e locais onde possa haver possível enfrentamento".

A GM (Guarda Municipal) detalhou que reforçou o patrulhamento, com aumento no efetivo de homens e viaturas tanto no entorno do estádio quanto próximo a terminais e corredores de ônibus desde às 17h30 e também em locais onde as torcidas dos times rivais costumam se encontrar".

Houve ainda o monitoramento da movimentação por meio das câmeras da Cimcamp (Central de Integrada de Monitoramento de Campinas).

Mais notícias


Publicidade