Publicidade

derbicampineiro

STJD adverte e Moisés Ribeiro pode reforçar a Ponte; Guarani também não tem suspensos

A Ponte Preta poderá ter força máxima contra o Guarani neste domingo, às 16h, no estádio Brinco de Ouro da Princesa

| ACidadeON Campinas -

Volante Moisés Ribeiro. (Foto: Divulgação/Pontepress)

A Ponte Preta poderá ter força máxima contra o Guarani neste domingo, às 16h, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A equipe alvinegra conseguiu, junto ao Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), transformar em advertência a denúncia contra o atleta Moisés Ribeiro, expulso contra o Operário, na segunda rodada do torneio.

"Moisés Ribeiro foi denunciado no artigo 258-A e poderia ser punido com duas a seis partidas de suspensão, mas conseguimos a desclassificação para o artigo 250, com o atleta punido em simples advertência", explicou o advogado Guilherme Righetto, que representou a Ponte Preta no julgamento.

O preparador de goleiros Lauro também foi julgado nesta quarta-feira (4) pela expulsão contra o Operário, mas, assim como o volante, recebeu apenas uma advertência. Com isso, a Ponte Preta não terá desfalques por expulsão ou acúmulo de cartões amarelos.

Ou seja, o técnico Hélio dos Anjos só não terá força máxima por lesão se o lateral Artur não estiver em condições de jogo, uma vez que ele deixou o campo na vitória contra o Brusque, por 2 a 0, na última rodada da Série B da Série B, com um incômodo muscular na coxa. Ele passará por exames para saber se poderá jogar. Em caso negativo, será substituído por Jean Carlos.

Além de Artur, outros atletas estão com problemas físicos. São eles:

- os volantes Felipe Amaral, Fraga, Lucas Ramon e Wesley e
- atacantes Nicolas Careca e Echaporã.

No entanto, todos treinaram e não devem se tornar uma dor de cabeça para Hélio dos Anjos.

NO BUGRE

Do outro lado, o Guarani também não terá jogadores suspensos para o Dérbi 203. Os jogadores pendurados passaram em branco no empate por 1 a 1 diante do Náutico, nos Aflitos, resultado que definiu a saída do técnico Daniel Paulista, dias antes do clássico campineiro.

Assim como na Ponte Preta, o departamento médico é um ponto preocupante para o Guarani. O volante Rodrigo Andrade e o atacante Júlio César deixaram o campo contra o Náutico reclamando de dores no joelho e serão reavaliados. Ainda são dúvidas para o confronto.

Os times chegam no clássico em momentos distintos. Enquanto a Ponte Preta vive sua melhor fase na temporada, o Guarani acabou de demitir o treinador e está pressionado com a sequência ruim de resultados (leia mais aqui).

A Ponte Preta está na oitava colocação da Série B, com sete pontos, enquanto o Guarani é o 15º, com cinco. Um mira o G-4, já o outro tenta se afastar da zona de rebaixamento.

Mais notícias


Publicidade