Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

onlist

Confira seis mitos e verdades sobre a gastrite

Gastrite é a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste as paredes internas do estômago

| ACidadeON/Campinas

Gastrite é a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste as paredes internas do estômago 

Gastrite é a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste as paredes internas do estômago.Essa alteração pode ser provocada por diferentes fatores: Aguda (surge de repente) ou crônica, quando o processo inflamatório se instala aos poucos e leva muito tempo para ser controlado.

Muito se diz sobre as causas e sintomas dessa inflamação. O especialista em gastroenterologista, Dr Fabio Thuler, desmistifica os mitos e verdades relacionados à enfermidade.

A gastrite é hereditária? Mito. A inflamação é adquirida, geralmente, por infecções ou alimentos que são irritantes para o estômago.
O leite é um aliado para a gastrite? Mito. Muitas vezes, o leite pode amenizar a priori os sintomas, porém, como este é um alimento rico em cálcio e estimula a produção de ácido no estômago, e em muitos casos, pode até piorar a inflamação.
Gastrite nervosa existe? Verdade. Quando uma pessoa está passando por momentos de estresse, o corpo aumenta a produção cortisol e adrenalina, resultando na produção de ácido no estomago.
Gastrite tem cura? Verdade. A gastrite tem cura, sim, principalmente as gastrites agudas. Nesses casos, é possível remover o "fator irritante". Já as gastrites crônicas não possuem cura definitiva. É necessário ter os cuidados constantes para evitar o aparecimento de crises.
A alimentação pode intensificar a gastrite? Verdade. A alimentação está ligada diretamente ao desenvolvimento de uma gastrite, principalmente quando se ingere alimentos como: café (relaxa o esfíncter do esôfago, provocando o refluxo e ainda, aumenta a produção do ácido) e refrigerantes (agride a mucosa que protege o estomago)
Chicletes e balas são maléficos para o estomago? Verdade. Quando mastigamos, o nosso corpo entende que estamos introduzindo alimentos a ele. Com essa ação, o organismo compreende que será necessário produzir mais ácidos gástricos, o que acaba causando os desconfortos e crises.

Vale lembrar que os modismos alimentares, também, podem trazer riscos e aumentar chances do desenvolvimento de da gastrite. Por exemplo, uma pessoa que já possuí maus hábitos alimentares, quando fica um longo período sem se alimentar, terá riscos de causar maiores danos ao estomago. Isso porque, o ácido produzido em excesso e acumulado, poderá irritar a mucosa do órgão e intensificará a inflamação.

E as bactérias? Segundo a Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), mais de 50% da população do Brasil tem a bactéria Helicobacter pylori no estômago. Ela porém, ainda não existem evidências que permitam distinguir a relação de causa e consequência entre esse micro-organismo e a enfermidade. Sem dúvidas, a má alimentação e os hábitos cotidianos são as principais influências para uma saúde gastrointestinal prejudicada.

Mais do ACidade ON