Que tipo de pai você é? Confira 5 atitudes para tornar-se um pai educador

O Dia das Mães vem sempre carregado de emoção. Que tal aproveitar o momento e refletir sobre o desafio de educar um filho?

    • ACidadeON/Campinas
    • ACidade ON - Campinas

O Dia das Mães vem sempre carregado de emoção. Que tal aproveitar o momento e refletir sobre o desafio de educar um filho? 

Ensinar as crianças e os jovens, dentro da realidade atual e com um olhar no que está por vir, é uma missão desafiadora, já que é preciso refletir sobre uma educação completa e multidisciplinar.

Na semana do Dia das Mães, a neuropsicopedagoga Debora Corigliano, professora do IBFE, Escola de Educação da Unità Faculdade, lista algumas atitudes de como transformar esse complexo desafio em uma tarefa com menos pressão e com mais resultados.

"Os pais precisam tornar-se educadores, conscientes de que a tarefa de educar não é apenas transmitir conhecimento, mas sim, participar ativamente da vida do filho. A missão não é fácil e requer habilidades", destaca.

Segundo a especialista, a importância dos pais educadores proporem a seus filhos condições para um desenvolvimento pleno, respeitando o papel de cada um no contexto familiar e escolar, é uma forma de criar um relacionamento harmonioso e real com eles.
Para isso, confira cinco atitudes que a neuropsicopedagoga lista para ser um pai com perfil educador:

1. Pratique o respeito mútuo. O pai educador respeita o filho, seus desejos, seus medos e o ajuda a lidar com suas dificuldades. Com isso o filho age da mesma forma com todos ao seu redor;

2. Crie oportunidades e situações de diálogo, em que falar e escutar pode acontecer dos dois lados. Pais educadores que estimulam seus filhos a falarem com certeza também os ensinarão a ouvirem;

3. Ajude, ao invés de castigar. Oriente, ao invés de bater. Não faça chantagens, dê certezas;

4. Seja exemplo em todas as situações. Se os pais lidam com os problemas gritando e agindo sem pensar, os filhos farão o mesmo. Pense nisso!

5. Aprenda com seus filhos, busque conhecer a fase em que seu filho está para entender ações normais da infância e da adolescência. Olhe para ele com amor e respeito.


0 Comentário(s)