Cinco dicas para que seus filhos tenham uma infância saudável

Não é fácil, mas o resultado é sempre satisfatório, garante especialista

    • ACidadeON
    • ACidade ON
Divulgação
Especialista garante: brincar é fundamental

A proximidade da comemoração do Dia das Crianças traz aquela tradicional reflexão carregada de culpa pelos pais: o que tenho feito pelo meu filho? Será que ele se diverte como uma criança saudável?

Para a neuropsicopedagoga do Instituto Brasileiro de Formação de Educadores (IBFE), Debora Corigliano, é fundamental perceber que o período da infância é único e que, como pais, é preciso permitir que as coisas aconteçam no tempo certo.

“Se a criança não tiver oportunidades de viver uma infância saudável, provavelmente a viverá em outras fases e isso não é positivo. Por isso, é necessário deixar que as crianças sejam crianças!”, ressalta.

Confira cinco dicas da especialista para que os pais contribuam com uma infância saudável:

1. Permita que seu filho brinque: a criança precisa fazer coisas de criança. Permita e incentive que ela brinque não só com jogos educativos ou eletrônicos, mas com terra, água, na chuva, no banho, com tinta e com bola. Deixe que ela pise descalça na grama e no chão, e que tenha contato com animais.

2. Repense os tipos de brinquedos: pergunte a si mesmo se seu filho tem mais brinquedos dos quais o farão interagir com outras crianças ou brinquedos nos quais ele brincará sozinho. O relacionamento com o próximo ajuda a criança a lidar com fortes emoções e pode protege-la da depressão, da solidão e da evasão escolar quando for adolescente.

3. Participe da vida de seu filho: brinquem, cantem, riam e se arrisquem juntos! Permita que ele faça parte da sua vida. “Fazer junto é o segredo da cumplicidade entre pais e filhos”.

4. Seja efetivamente pai e mãe: seu filho precisa de pais presentes e não de bens materiais para suprir a sua ausência. Organize-se para curtirem juntos cada momento da infância do pequeno. “Lembre-se que proporcionar uma infância boa não envolve custo, apenas tempo e dedicação”.

5. Pergunte ao seu filho “o que é ser criança?”: de acordo com a resposta, você saberá se ele está vivendo uma infância feliz ou uma adolescência prematura e sem graça. “A infância deve durar o maior tempo possível e os pais devem colaborar para que uma menina de 10 anos ainda tenha característica de criança e não a de um adulto em miniatura”, finaliza.


0 Comentário(s)