Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Documento revela que Arly só se desligou do Cejam neste ano

Certidão foi obtida pelo vereador Tenente Santini (PSD) e revela desligamento de presidente da Sanasa de OS dois meses após contrato com a Prefeitura

| ACidadeON Campinas

O presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, com o prefeito Jonas Donizette (PSB). (Foto: Divulgação) 

Uma certidão emitida pelo 3º Cartório de Registros de Títulos e Documentos de São Paulo revela que Arly de Lara Romêo, presidente da Sanasa, só se descompatibilizou integralmente da presidência do Cejam (Centro de Estudos e Pesquisas Doutor João Amorim) no dia 28 de fevereiro deste ano, dois meses após o contrato firmado pela organização social com a Prefeitura de Campinas. 

A saída também aconteceu oito dias depois da denúncia apresentada pelo vereador Tenente Santini (PSD), de que Arly ainda presidia a entidade quando o contrato foi fechado. Como Arly também é presidente da Sanasa, o contrato com o Cejam é ilegal - a Lei Orgânica do Município proíbe que órgãos presididos por servidores fechem contratos com a Administração.

Ainda segundo a certidão, a reunião do conselho do Cejam que aprovou a renúncia de Arly aconteceu apenas no dia 5 de fevereiro deste ano - sua ata foi publicada no dia 28..

O contrato de R$ 1,6 milhão foi fechado em 11 de dezembro de 2018 com a Rede Mário Gatti de forma emergencial para o fornecimento de serviços médicos no Hospital Ouro Verde.

A certidão que confirma o desligamento de Arly apenas neste ano foi obtida por Santini. O documento também confirma que Arly participou de dois pregões como presidente do Cejam e do contrato emergencial de R$ 1,6 milhão assinado com a Rede. Seu nome só foi retirado do cadastro da Receita Federal no dia 8 de março.

O promotor Daniel Zulian, responsável também pelas investigações de desvios de verba pública do Hospital Ouro Verde, abriu investigação sobre o caso.

OUTRO LADO

A reportagem do ACidade ON não conseguiu contato, na noite desta quarta-feira (10), com os citados na denúncia. Em declarações anteriores, o presidente da Sanasa informou que desde 14 de setembro de 2018 não faz mais parte da diretoria do Cejam. Portanto, não teve nenhuma participação no processo de contratação e na assinatura do contrato com a Rede Mário Gatti.

A Prefeitura de Campinas informou que a a Rede Mário Gatti fez a contratação emergencial do Cejam, que ofereceu o menor valor entre as empresas concorrentes, obedecendo os critérios legais.

Já o Cejam, também anteriormente, informou que participou de processo licitatório no município de Campinas para prover serviços médicos à Rede Mário Gatti. "Os profissionais mencionados não fazem parte da diretoria do Cejam desde 2018. O Cejam esclarece ainda que está à disposição para mais informações."

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON