Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Câmara vota hoje projeto "Mais Médicos Campineiro"

Na semana passada o PL foi aprovado pela Comissão Permanente de Constituição e Legalidade por unanimidade. Agora segue em 1ª votação

| ACidadeON Campinas

Sessão acontece na noite desta quarta-feira. Foto: Divulgação/Câmara de Campinas

A Câmara de Campinas vota hoje (22) em primeira discussão (legalidade) o projeto de lei que cria o programa "Mais Médicos Campineiro". O PL de autoria do Executivo vai permitir que a Prefeitura faça a contratação de 120 médicos, sem concurso público e vai estimular e qualificar médicos para atuar junto às equipes de Saúde da Família do município. O salário será de R$ 11 mil.  

Os médicos irão trabalhar 40 horas semanais, sendo 36 horas no centro de saúde e 4 horas de estudos. O programa funcionará com uma residência em saúde da família e é valido por dois anos.  

Na semana passada o PL foi aprovado pela Comissão Permanente de Constituição e Legalidade por unanimidade. De acordo com o projeto, a qualificação dos profissionais se dará por meio da oferta de curso de especialização lato sensu ou programa de residência médica (ambos em medicina de família e comunidade) que será ministrado pelos profissionais em parceria com as Faculdades de Medicina da Unicamp, PUC-Campinas e São Leopoldo Mandic, e com a Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar.  

O secretário municipal de saúde, Cármino de Souza, fez questão de frisar que a ideia é substituir gradativamente os profissionais do "Mais Médicos" federal, uma vez que os contratos federais terminam entre 2020 e 2021. Atualmente, Campinas conta com 79 profissionais do programa federal.

No começo do mês o prefeito Jonas Donizette (PSB) fez questão de entregar em mãos o PL ao presidente da Casa, Marcos Bernadelli (PSDB), na Câmara.  

"Temos a necessidade de médicos na área de Saúde da Família. Esse projeto é para estudante? Não, é para médico formado, com CRM (credencial médica), e ele vai poder trabalhar na rede. Até para quem já fez residência em outra área, para médicos aposentados que querem voltar a trabalhar. Porém, o registro será exigido", explicou o prefeito no dia da entrega do documento.  

Jonas ressaltou que a iniciativa não vai excluir o concurso público. "Já foi aprovado pela Câmara e vamos colocar em prática. Porém concurso é sempre mais moroso", explicou também no dia que entregou o PL na Câmara.  

O prefeito ainda destacou que Campinas tem 1,2 mil médicos.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON