Aguarde...

Política

Pregão fracassa e Campinas não consegue R$ 300 milhões

O pregão que iria fazer o empréstimo de R$ 300 milhões para obras de infraestrutura foi anulado por falta de interesse

| ACidadeON Campinas

Prefeitura de Campinas. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

O pregão que iria contratar uma instituição financeira para fazer o empréstimo de R$ 300 milhões para obras de infraestrutura urbana em Campinas foi anulado por falta de interesse. O pleito iria ocorrer ontem, 31 de janeiro.

Os recursos seriam aplicados, segundo a lei, majoritariamente em obras e demais projetos de mobilidade urbana, projetos de infraestrutura abrangendo galerias de águas pluviais, drenagem, saneamento básico, pavimentação, inclusive desapropriações e ressarcimento de contrapartidas já efetuadas.
 
No ano passado, antes de ser votado na Câmara, o projeto de lei que permitiu o empréstimo da Prefeitura junto a uma instituição financeira, gerou bastante polêmica. Na Câmara, a oposição criticou o PL justamente por dar uma "carta branca" para o prefeito Jonas Donizette (PSB) e que a Prefeitura já teria tudo negociado, permitindo que os recursos fossem empregados em ano eleitoral. 
 
O prefeito Jonas Donizette (PSB) desmentiu a informação da oposição e o projeto foi aprovado. 
 
Como não conseguiu interessados no empréstimo, a Secretaria de Finanças informou que está analisando quais serão os próximos passos desse processo.

NA CÂMARA

A oposição criticou o projeto que autorizou o empréstimo por conceder uma "carta branca" para Jonas em um ano eleitoral. Os vereadores Nelson Hossri (Podemos) e Marcelo Silva (PSD) fizeram emendas para garantir que a verba seja aplicada em bairros pré-determinados, para que não possa, por exemplo, ser utilizado para bancar a contrapartida municipal da obra do BRT - elas, no entanto, foram rejeitadas pela Comissão de Constituição e Legalidade.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON