Aguarde...

Política

Após crítica de vereador, presidência da Câmara defende imprensa

Nelson Hossri disparou contra a imprensa na última sexta-feira; a Câmara se posicionou nesta segunda-feira

| ACidadeON Campinas

Bernardelli se posicionou após ataques de Nelson Hossri (Foto: Divulgação) 

O presidente da Câmara de Campinas, Marcos Bernardelli (PSDB), fez um pronunciamento, no início da sessão desta segunda-feira (23), no qual defendeu o trabalho da imprensa. Na última sexta-feira, Nelson Hossri (PSD) disse que a culpa pela divisão política sobre a doença é "parte dessa imprensa de bosta" de Campinas.

De acordo com o Bernardelli, "bramir acusações infundadas, justificar declarações equivocadas ou criar teorias de conspiração que difamam profissionais que neste momento, mais do que exercer a profissão, demonstram atuar em um verdadeiro sacerdócio a favor do País, é ato execrável que desfaz da democracia que esta Casa de Leis defende com todas as suas forças e sem a qual sequer existiria". Leia a nota na íntegra abaixo.

O CASO

Em uma postagem de uma terceira pessoa no Instagram, Nelson atacou a imprensa. No post, o usuário diz que "a pandemia é momento de união e não de disputa política. Esqueçam os interesses de esquerda e direita. É tão difícil isso."

Nelson comentou e disse que a culpa era da imprensa. "E o pior, quem mais divide a população é a imprensa parcial, que não fala a verdade, aponta o dedo, perde tempo em atacar o presidente e não cumpre as regras básicas de prevenção. Em Campinas não é diferente, parte dessa imprensa de bosta tem nome", disse o parlamentar.

NOTA DE REPÚDIO

A Presidência da Câmara Municipal de Campinas vem a público para repudiar todo e qualquer tipo de ataque à imprensa livre deste País e, em especial, aos profissionais jornalistas do nosso município. A atuação da imprensa é fundamental para informar a população e, nestes tempos de pandemia de coronavírus, os jornalistas têm dado um exemplo inequívoco de profissionalismo, força e retidão.

Tomando os cuidados possíveis para que eles próprios não se contaminem e, ao mesmo tempo, atuando na linha de frente e correndo riscos para manter a população informada, repórteres, editores, fotojornalistas, cinegrafistas e demais profissionais da área de comunicação têm se mostrado fundamentais para auxiliar as autoridades públicas e sanitárias a difundir orientações; para relatar histórias inspiradoras neste momento tão difícil; para ajudar a população a discernir fatos das perversas redes de publicação de fakenews; e até mesmo para denunciar abusos e ações de oportunistas que se usam de um momento de desespero para tentar ludibriar o próprio semelhante.

Bramir acusações infundadas, justificar declarações equivocadas ou criar teorias de conspiração que difamam profissionais que neste momento, mais do que exercer a profissão demonstram atuar em um verdadeiro sacerdócio a favor do País, é ato execrável que desfaz da democracia que esta Casa de Leis defende com todas as suas forças e sem a qual sequer existiria.

Mais do ACidade ON