Publicidade

politica

Câmara protocola projeto que reduz 66 cargos de gabinetes

Com a redução, serão economizados R$ 7 milhões ao ano

| ACidadeON Campinas -

Projeto foi proposto pela Mesa (Foto: Câmara Municipal de Campinas)

A Câmara Municipal de Campinas protocolou hoje (10) um projeto que extingue 66 cargos comissionados a partir do ano que vem.  

A medida acontece após decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, e com ela, serão reduzidos de sete para cinco o número de nomeador por cada um dos 33 gabinetes do legislativo. Com a redução, serão economizados R$ 7 milhões ao ano.  

Na decisão, a Justiça considerou que o projeto de lei que criou os cargos em 2018 era inconstitucional, citando que os parlamentares apresentaram uma nova lei para se adequar à Justiça, mas houve apenas mudança dos nomes dos cargos. 

LEIA TAMBÉM 
Câmara aprova orçamento de R$ 6,4 bi para 2021 em Campinas

"Havia uma discussão jurídica e o pleno do TJ definiu pela inconstitucionalidade da lei que criou estes cargos. Desta forma, em respeito à decisão, estamos revogando a lei e a partir de primeiro de janeiro, os gabinetes terão dois assessores a menos, justamente os que foram criados pela legislação em questão", pontuou o presidente da Câmara, Marcos Bernardelli (PSDB).

Os cargos que deverão ser extintos são os de assessor de apoio político-institucional dos gabinetes, os únicos que tem exigência de nível superior de ensino e salário de R$ 8.8 mil.  

O projeto será ser votado na próxima quinta-feira (17), data em que os parlamentares realizam a última reunião ante do recesso e um dia antes da diplomação dos novos eleitos.

Publicidade