Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Debate da Band é marcado por troca de farpas entre Dário e Rafa

Os dois conquistaram as maiores fatias dos votos dos campineiros e estão se enfrentando no segundo turno

| ACidadeON Campinas

Rafa Zimbaldi e Dário Saadi (Republicanos) se enfrentaram no debate da Band (Foto: Denny Cesare/Código19) 

Os candidatos à Prefeitura de Campinas, Dário Saadi (Republicanos) e Rafa Zimbaldi (PL), se enfrentaram na noite desta quinta-feira (19), em debate promovido pela TV Band. O encontro foi marcado por acusações e troca de farpas entre os candidatos.

No domingo (15), os dois conquistaram as maiores fatias dos votos dos campineiros e estão se enfrentando no segundo turno. Dário terminou com 121.932 mil votos (25,78% dos votos válidos) e Rafa, com 103.395 mil votos (21,86% do total).

Temas como saúde, transporte, educação, corrupção e segurança foram abordados e em todos ocorreram troca de acusações e farpas entre os dois.

SEGUNDO BLOCO

No segundo bloco cada candidato perguntou duas vezes para o outro candidato. E a troca de farpas continuou, inclusive envolvendo ex-companheiros de trabalho e até mesmo familiares.

Rafa começou dizendo que vai revisar a planta genérica da cidade, porque assim vai conseguir revisar impostos como IPTU. Dário questionou o adversário, já que Rafa foi o quarto deputado estadual que mais gastou, dos 94 deputados da Alesp.

Rafa lembrou que Dário era amigo pessoal de um detido pela polícia por suspeita de negociar testes de covid-19. Dário falou que o pai do Rafa estava na Lava Jato por conta de propina de R$ 500 mil.

TERCEIRO BLOCO

Os dois candidatos passaram o resto do debate no mesmo nível. Respostas rápidas e ataques pessoais. No terceiro bloco, as perguntas foram feitas pelas jornalistas da TV Band, Rose Guglielminetti e Zezé de Lima.

Entre as perguntas, a primeira foi sobre uma possível contratação de algum ex-vereador, que não foi eleito pelas urnas, em cargos comissionados ou secretarias. Rafa disse que não, que os nomeados terão que ter especificações técnicas para poder participar do governo, se eleito.

Dário seguiu a mesma linha, dizendo que a pessoa que for contratada para o cargo terá que ter experiência e técnica. A pergunta seguinte foi sobre o Camprev e como Rafa vai lidar com a situação dos servidores aposentados.

Rafa disse que fará auditoria na autarquia municipal e vai valorizar os funcionários públicos, além de colocar todos os servidores na mesma faixa do salário do prefeito municipal. Para Dário, a pergunta foi sobre qual seria o papel que o prefeito Jonas Donizette terá no seu governo, caso eleito, e quais secretários voltariam na gestão futura.

Dário afirmou que Jonas não terá papel fundamental no governo e que não existe compromisso em manter secretário atual algum, e também refez a promessa de ter uma gestão técnica.

QUARTO BLOCO

No quarto bloco, os candidatos voltaram a se enfrentar com perguntas diretas entre eles. O primeiro a perguntar foi Dário e ele pediu explicações dos cortes prometidos por Rafa, de R$ 1 milhão por dia nos primeiros 100 dias de governo.

Rafa afirmou que pretende cortar cargos comissionados, além de benefícios como carros oficiais e celulares corporativos. Também está no plano diminuir o número de secretarias públicas.

Rafa então atacou Dário, citando processos antigos, e pediu para ele explicar o que é enriquecimento ilícito. Neste momento, o candidato dos Republicanos afirmou que foi absolvido dos processos.

Em seguida, Dário perguntou qual a proposta de Rafa sobre a construção do hospital Mário Gattinho, um PS (Pronto Socorro) para criança. Rafa disse que ele que levantou o dinheiro para a unidade, como deputado estadual, e que vai construir um novo hospital.

A proposta de Dário é usar a estrutura atual do PS Metropolitano, ao lado do Hospital Mário Gatti. Sobre isso, Dário disse que quer entrar em entendimento com o dono do PS Metropolitano, para que não seja necessário gastar a mais.

QUINTO BLOCO

No quinto bloco, os concorrentes responderam perguntas formuladas por representantes da sociedade civil. A primeira pergunta foi sobre as propostas de melhoria para ter redução nos tempos de viagem para quem trabalha na região de Campinas, além de inclusão no sistema de transporte do município.

Rafa afirmou que fará melhorias no sistema da cidade, entre elas trabalhar com 100% da frota, colocar ônibus com ar condicionado e wi-fi nas ruas. Ele também disse que vai terminar a obra do BRT (Bus Rapid Transit) e implantar um plano clicloviário com 200 km.

Dário afirmou que vai terminar o BRT e criar ciclovias para as estações do novo modal de transporte. Em seguida, a pergunta foi sobre a pandemia de covid-19 e qual a proposta para melhorar a estrutura da saúde, a remuneração dos profissionais e diminuição dos impostos no sistema.

Dário afirmou que vai contratar 200 médicos para a Secretaria de Saúde e implantar o Hospital Mário Gattinho e o Hospital da Mulher. O candidato também disse que vai melhorar as condições de trabalho nos Centros de Saúde.

Rafa disse que fará parceria com todos os consultórios particulares da cidade, como forma dos médicos particulares pagarem parte de seus impostos desta forma.

Em seguida, a pergunta foi sobre a burocracia e altos impostos para os empresários, e como os candidatos farão para tornar Campinas competitiva novamente. Rafa disse que vai diminuir a alíquota do IPTU e desburocratizar a máquina pública, com alvarás sendo expedidos em 30 dias.

Dário não respondeu a pergunta diretamente, mas afirmou que Rafa colocou o projeto do IPTU para votação em quatro dias, como presidente da Câmara. Rafa voltou a afirmar que não votou o projeto.

Por fim, a última pergunta foi sobre a migração de empresas para outros Estados, por conta do aumento de impostos feita pelo governo estadual. Dário atacou Rafa dizendo que ele votou este projeto de lei (529) como deputado e que isso está espantando empresas da cidade, inclusive no Aeroporto Internacional de Viracopos.

Rafa respondeu que assume a promessa de debater o projeto com as empresas de Campinas. No fim do debate, ambos fizeram suas considerações finais.

Mais do ACidade ON