Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Dário encara oposição maior, mas com base ainda sólida

Por enquanto, e baseado nos apoios durante o segundo turno, a Casa de Leis vai começar o ano com seis parlamentares de oposição

| ACidadeON Campinas

Dário Saadi terá uma oposição maior que Jonas Donizette (Foto: Denny Cesare/Código19) 

Após a confirmação de que Dário Saadi (Republicanos) será o prefeito de Campinas a partir de janeiro de 2021, os olhos agora se voltam para a Câmara da cidade. Por enquanto, e baseado nos apoios durante o segundo turno, a Casa de Leis vai começar o ano com seis parlamentares de oposição - mas o número pode crescer.

Mariana Conti (Psol), Guida Calixto (PT), Paulo Bufalo (Psol), Gustavo Petta (PCdoB), Paolla Miguel (PT) e Cecílio (PT) foram eleitos por partidos de esquerda e devem atuar como oposição.

No campo da direita, Marcelo Silva (PSD) e Nelson Hossri (PSD) criticaram muito Dário durante a campanha, mas o partido acabou optando por apoiar o vencedor da eleição.  

Mesmo assim, a postura deles, que se classificam como "independentes", ainda é uma incógnita. Já Major Jaime, ligado a Tenente Santini, embora seja do PP (partido de centro), também deve atuar como opositor do próximo governo.

AINDA TEMOS QUE ESPERAR
Já no campo dos vereadores que ainda necessitam de um pouco mais de tempo para a análise de seus posicionamentos, há seis parlamentares: Professor Alberto (PL), Luiz Cirilo (PSDB), Juscelino da Barbarense (PL), Jorge Schneider (PL), Paulo Gaspar (Novo) e Otto Alejandro (PL).

Os três parlamentares do PL são do partido de Rafa Zimbaldi, derrotado na eleição. Teoricamente, eles podem ser oposição, mas a legenda ainda irá se posicionar oficialmente. Tradicionalmente, o PL é um partido de centro-direita para o qual a oposição só seria justificável no nível pessoal, e não partidário.

Luiz Cirilo é o único tucano na Câmara e o governo já sinalizou um rompimento de vez com o partido. Porém, na comemoração de Dário, vários correligionários do PSDB estavam no local.

O PSDB apoiou Rafa Zimbaldi nas eleições. Annabê, vice na chapa, é mulher do deputado federal Carlos Sampaio (PSDB). Embora o apoio tenha sido fechado por ele, parlamentares e lideranças de bairro ligadas ao partido teriam continuado ao lado no prefeito Jonas Donizette (PSB).

Paulo Gaspar, do Novo, também é uma incógnita. Nas suas redes sociais há tanto críticas como também felicitações ao novo prefeito.

BASE
Com essa avaliação, dá para cravar, neste primeiro dia após o fim das eleições, que Dário entra na Câmara com uma base certa de 18 vereadores. Jonas, o atual prefeito, tem uma base que varia entre 25 parlamentares.

"Conversar com os vereadores que foram eleitos, entender as propostas que eles apresentam, a maneira de trabalho no legislativo e tentar conquistar a confiança desses vereadores através do diálogo", disse Dário, sobre como vai atuar na Casa de Leis. .

Mas ele não acredita que esta será uma batalha fácil. "Espero uma oposição aguerrida. O clima político dos últimos anos tem sido muito agudo, muito quente, então nós não vamos ter, na minha opinião, uma oposição muito tranquila", afirmou.

Mais do ACidade ON