Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Especial Névio Archibald

Câmara marca eleição da Mesa após definições de CP

Reunião para escolha da nova direção do Legislativo para 2019 e 2020 será no dia 29, sábado pré-festas de Ano Novo

| ACidadeON Campinas

Vereadores vão escolher o sucessor de Rafa Zimbaldi (PSB) na Presidência da Casa (Foto: Divulgação/Câmara) 

Ainda não é oficial, mas é praticamente certo que as eleições para a composição da nova Mesa Diretora da Câmara de Campinas ficarão para o dia 29, sábado da semana que vem, véspera das festas de Ano Novo. A data chega perto do limite legal para convocação. Pela Lei Orgânica, as eleições, realizadas a cada dois anos, devem ocorrer sempre entre os dias 16 e 30 de dezembro - exceto em ano de eleições, quando são realizadas no início das legislaturas. Tradicionalmente, ocorrem quase sempre dia 16, primeiro dia do prazo. A reunião poderia até ser realizada no dia 30, domingo, mas alguns vereadores pediram ao presidente Rafa Zimbaldi (PSB) para evitar a data porque estariam viajando.

PECULIAR

Neste ano a situação é peculiar. Dois dos candidatos à presidência, Luiz Cirilo (PSDB) e Gilberto Vermelho (PSDB), integram a CP (Comissão Processante) que apura a conduta do prefeito Jonas Donizette (PSB) no caso de corrupção do Ouro Verde. Jonas tem até esta sexta (21) para entregar sua defesa à comissão, que terá até o dia 26 para definir se arquiva ou segue com as investigações. O agendamento para o dia 29 seria uma forma do governo esticar ao máximo as negociações em torno de um nome de consenso, e que agrade ao prefeito, na medida do possível.

PRESSÃO?

Também circula a tese de que o objetivo seria pressionar os integrantes da CP para uma decisão favorável a Jonas na comissão - dessa forma, se a comissão decidir dar continuidade aos trabalhos, o governo articularia para a eleição de Marcos Bernardelli (PSDB) e tentaria minar Cirilo e Vermelho. Se indicasse o arquivamento, poderia ajudar um dos integrantes da CP a chegar à presidência. A tese, no entanto, não se sustenta porque a base anda desconfortável desde o avanço das investigações do Ouro Verde. Além disso, nem Cirilo nem Vermelho parecem dispostos a abrir mão de suas candidaturas, o que tornaria difícil um eventual apoio do governo a algum deles - afinal de contas, quem escolher?

CADA UM POR SI

Ou seja: se a suposta pressão do governo se confirmar, Vermelho ou Cirilo (caso um deles seja eleito) arcariam com o ônus político de atender aos interesses do governo. Nos corredores, é cada vez maior a certeza de que a CP não será arquivada. Agora, os dois - Vermelho e Cirilo - tentam se aproveitar dessa divisão para arregimentar apoios e tentar bater Bernardelli, que, em tese, está na dianteira. Oficialmente, também são candidatos Nelson Hossri (Podemos) e Mariana Conti (Psol). No entanto, qualquer vereador pode apresentar sua candidatura, no dia da eleição.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON