Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Especial Névio Archibald

Denúncias deixam governo Jonas em "compasso de espera"

Funcionários da Prefeitura relatam incertezas com situação do prefeito, investigado por comissão na Câmara e alvo de denúncias

| ACidadeON Campinas

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB). (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas) 

Alvo de uma CP (Comissão Processante) na Câmara de Campinas, o prefeito Jonas Donizette (PSB), apesar de ter feito tentativas de tranquilizar funcionários e a população, não tem conseguido conter a desconfiança sobre o futuro de sua gestão entre seus apoiadores.

O governo reconhece problemas políticos, mas não administrativos, e cita "normalidade" na gestão em uma sequência de obras e projetos em andamento na cidade, com previsão de entrega para este ano.

Em reuniões recentes no Executivo, no entanto, servidores manifestaram a preocupação sobre o futuro e projetos em diversas áreas da cidade. "Temos planos para este ano, mas não sabemos como ficará o governo", disse um funcionário.

Ao mesmo tempo, secretarias que estão com projetos avançados temem que a crise política coloque em risco investimentos já anunciados, ou até mesmo provoque "debandadas" no secretariado, como ocorreu no governo do ex-prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT), cassado em 2011 por omissão no Caso Sanasa.

APOIO PARTIDÁRIO

Há um outro agravante no cenário político em Campinas. Com o início das articulações para a campanha municipal de 2020, o prefeito pode perder o apoio de partidos importantes, que já analisam os danos de continuar ao lado do peessebista, caso a situação se complique ainda mais e novas denúncias venham à tona. O momento é de observação e de tensão entre os aliados.

O secretário de Relações Institucionais, Wanderley Almeida, reconhece que dificuldades no campo político, mas afirma que todos os projetos importantes para a cidade estão em andamento. "Não posso falar que essas questões políticas não afetam o governo, mas basta andar pela cidade para ver que não existe paralisação. Nós vamos entregar nos próximos meses quatro unidades de Saúde, além do Ambulatório Médico de Especialidades (AME). Estamos realizando a maior obra de mobilidade urbana da cidade, o BRT, com um investimento de R$ 500 milhões. São projetos importantes, com investimentos altos e que serão entregues", disse.

Almeida não acredita em rompimento com aliados e fala que o governo não irá antecipar discussões políticas que tenham como objetivo as articulações para 2020. "Nós sabemos que o prefeito não pode ser reeleito. Ele está em seu segundo mandato. Não vou dizer que é natural, mas algumas discussões são antecipadas e não vamos entrar nelas. O ano, para nós, é administrativo e não político", afirmou o secretário.  

DENÚNCIAS

A desconfiança sobre o governo foi ampliada no final do ano passado. Pesam sobre Jonas não apenas as irregularidades na Saúde. O prefeito também foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) por supostos desvios de verbas destinadas à merenda escolar e foi citado por executivos do Grupo CCR por ter recebido R$ 100 mil de Caixa 2 entre 2010 e 2013.

O prefeito nega todas as acusações, mas não conseguiu conter a abertura da CP na Câmara e teve trabalho para reagrupar sua base governista. Seu futuro no Legislativo é incerto, depende dos desdobramentos do Caso Ouro Verde e também das informações que os empresários Daniel Câmara e Ronaldo Pasquarelli levarão aos parlamentares em suas oitivas. Peças-chaves, os dois concordaram em prestar esclarecimentos sobre o caso na próxima terça-feira (29).

Nas denúncias que envolvem a Saúde, Jonas é também investigado pela Procuradoria Geral de Justiça, em processo que corre em segredo. O prefeito nega envolvimento e tem afirmado que as investigações na Câmara provarão que ele não está ligado a nenhum esquema criminoso e que as escutas telefônicas divulgadas até o momento comprovam que não houve aval para nenhum desvio.

NORMALIDADE

Em seus canais de comunicação na internet, o prefeito tem reforçado suas ações na Saúde, apesar do setor amargar uma grave crise e com ampla insatisfação da população. Jonas menciona o Hospital do Câncer e a construção do Ambulatório Médico de Especialidades (AME), além de trazer depoimentos de moradores para elogiar os serviços.

Outro destaque do prefeito são as obras dos corredores de ônibus do Campo Grande e Ouro Verde. Se conseguir seguir com sua gestão, esse é um dos projetos que o prefeito destacará para resgatar seu capital político e tentar fazer um sucessor em 2020.

O governo menciona ainda parcerias com multinacionais, geração de emprego, ações de pavimentação, limpeza urbana e revitalização de praças e o lançamento do edital para a recuperação do Centro de Convivência.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON