Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Especial Névio Archibald

Grupo de enfermeiros protesta contra fala de vereador

Manifestantes repudiaram fala de Paulo Galtério nessa terça. Vereador afirmou que a fila nos hospitais é culpa das enfermeiras que brigam com o namorado

| Especial para ACidade ON

Grupo de enfermeiros protesta contra fala de vereador

Um grupo de profissionais da enfermagem não deixou barata a fala do vereador Paulo Galtério (PSB) e protestou na Câmara Municipal de Campinas na tarde dessa terça-feira (21). 

LEIA TAMBÉM 
Falta de uniformes afeta servidores do Samu
Ambulâncias do Samu funcionam sem rádio
 
Vereador culpa "enfermeira que brigou com namorado" por crise na saúde

No início do mês, Galtério afirmou que a culpa das filas nos hospitais é de enfermeiras que brigam com o namorado. "Uma enfermeira acorda de mau humor e deixa o paciente esperando seis horas. Depois a culpa é do Jonas Donizette. E se naquele dia ela brigou com o namorado? Não pode culpar o prefeito", disse. 

O grupo, composto por profissionais da enfermagem, protestou com faixas repudiando a fala de Galtério em frente à Câmara. Uma delas afirmava que a declaração do vereador é injusta e sem qualquer embasamento. Os manifestantes também participaram de uma assembleia, esclarecendo sobre a real atuação da enfermagem na assistência à população.  



A CULPA É DE QUEM?

Também foram destacadas situações que comprometem estruturalmente a assistência, como o desmonte do SUS, a necessidade de investimentos e a melhoria das condições dos profissionais de enfermagem. 

Renata Pietro, presidente do Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo), participou do ato e o classificou como um momento de reconhecimento e valorização da classe. "É a chance de a profissão, ofendida e subvalorizada, mostrar sua voz, seu real trabalho e sua importância na assistência à saúde", disse. "Não vamos admitir que o subfinanciamento da saúde pública e problemas de gestão recaiam sobre a enfermagem, da mesma forma que não aceitaremos nenhum pronunciamento que diminua a nossa atuação".

PROTOCOLO DE MANCHESTER

Na data, o vereador também criticou o Procotolo de Manchester, procedimento universal de classificação de risco, dizendo que o método seria responsável pela demora no atendimento. O protocolo de Manchester é o grande problema. "Ele é totalmente subjetivo e faz as pessoas esperarem muito até o atendimento médico", falou. 

Em nota, o Coren-SP afirma que a fala do vereador generaliza o Protocolo de forma injusta e incompatível com a realidade. "O atendimento da enfermagem identifica os riscos e os classifica, com base em todo conhecimento técnico e científico adquirido em anos de estudo e prática. Não são meras considerações subjetivas dos profissionais e muito menos baseadas em humor ou alteradas pelas relações pessoais dos profissionais", explicou.

"METÁFORA"

O vereador Paulo Galtério disse que o protesto do grupo de enfermeiros "é um direito deles". "Minha fala foi uma metáfora mal compreendida", contou. "Disse com relação às UPAs havia um descaso na análise do protocolo de Manchester, que o mau humor de uma enfermeira pode atrapalhar na triagem".

Mais do ACidade ON