Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Especial Névio Archibald

Câmara derruba projeto para isenção proporcional do IPTU

Proposta rejeitada previa desconto equivalente à área isentada pela Prefeitura, e não para o imóvel inteiro

| Especial para ACidade ON

O projeto tinha autoria do vereador Marcelo Silva (Foto: Divulgação/Câmara) 

Em uma votação apertada, a Câmara de Campinas derrubou o projeto de lei do vereador Marcelo Silva (PSD) que pretendia regularizar a isenção de IPTU concedida a imóveis cedidos para uso da administração municipal. Foram 12 vereadores favoráveis à proposta e 14, contrários. A votação da noite desta segunda-feira (3) foi em primeira discussão (legalidade). O projeto de Silva foi motivado por uma denúncia apresentada por ele e seu colega de partido, Tenente Santini, contra a isenção no IPTU concedida pela Prefeitura para o imóvel de uma empresa que vai abrigar o Arquivo Municipal, no Swiss Park.

A Prefeitura vai utilizar apenas uma parte do imóvel, mas isentou a área toda da empresa. "É um projeto que corrige uma injustiça. Lamento pela posição dos vereadores, mas se algum parlamentar da base gostou da proposta, peço que a apresente novamente", disse Silva, depois da votação.

TUDO EXPLICADO

Antes da ordem do dia, a sessão foi movimentada no primeiro expediente. Tenente Santini (PSD) subiu à tribuna para criticar veladamente os colegas que, segundo ele, estão na Câmara apenas para aprovar os projetos de Jonas Donizette (PSB). Edison Ribeiro (PSL) foi à Tribuna e desenvolveu sua tese para explicar a relação, digamos, amistosa entre Executivo e Legislativo. "Quando Cabral chegou aqui já tinha esse problema. Infelizmente o sangue do brasileiro está contaminado. Qualquer que seja o prefeito vai ter essa relação com os vereadores", afirmou.

"DESCONCORDO"

Em seguida, Ribeiro arrancou risos de seus colegas ao dizer que "desconcordava" de seu colega Gilberto Vermelho (PSDB), que afirmou que o país precisa de uma reforma política e de acabar com a reeleição, porque no último ano dos mandatos os governantes pensam apenas em se manter no poder. "Eu desconcordo de você. O Jonas Donizette fez um bom primeiro mandato e está fazendo também um ótimo segundo mandato", disse.

REVIRANDO NO TÚMULO

Em sua fala, Ribeiro também citou como "exceção" à regra o prefeito Antônio da Costa Santos (PT), o Toninho, assassinado em 2001. "Esse era bom. Mas também só foi bom porque morreu. É igual artista, só faz sucesso quando morre. Ficou um ano. Se ficasse mais, ia ser igual os outros". Pedro Tourinho tomou as dores de seu correligionário e tentou intervir, mas Ribeiro não cedeu a ele o microfone de aparte. Foi uma gritaria só.

PRESCRIÇÃO MÉDICA

Na noite desta segunda-feira, a Câmara viu aumentar a "Bancada da Farmácia" em suas fileiras. Cláudio da Farmácia (PSC) assumiu a vaga de Rubens Gás (PSC), que pediu afastamento por motivos particulares. Ele se une a Aílton da Farmácia (PSD), Jorge da Farmácia (PSDB) e Rodrigo da Farmadic (PP) entre os parlamentares do setor na Casa. Uma bancada pra hipocondríaco nenhum botar defeito.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON