Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Especial Névio Archibald

Ex-presidente do PSL entra na Justiça contra o atual

Cinco funcionários do vereador Tenente Santini, do PSD, assumiram a diretoria do PSL, inclusive a presidência, após dissolução do Diretório Municipal pelo Diretório Estadual

| ACidadeON Campinas

O vereador Tenente Santini (PSD) tem cinco funcionários do seu gabinete no PSL (Foto: Divulgação/Câmara de Campinas) 

O PSL de Campinas, até então um partido pequeno e que elegeu apenas um vereador - Edison Ribeiro -, virou o centro de uma batalha na Justiça. O ex-presidente André Ribeiro entrou com uma ação contra a dissolução do Diretório Municipal pelo Diretório Estadual da legenda.

Depois que foi destituído do cargo, Ribeiro perdeu o cargo para o advogado Ronny Soares Carnauskas, que atualmente é servidor comissionado do gabinete do Tenente Santini (PSD). O parlamentar, inclusive, agora tem cinco funcionários do seu gabinete na diretoria do partido.

Ribeiro afirmou que a mudança ocorreu no mês passado e que não houve comunicação prévia. Na ação ele argumenta que a destituição não respeitou regras como uma convenção partidária e que um político eleito deve ter a preferência para presidir o diretório e comissões provisórias.

André Ribeiro é filho do vereador Edison Ribeiro, que até então ocupava o cargo de vice-presidente do partido e perdeu a cadeira para Marcos Alves Ferreira, o Marcos Ceará - o único da diretoria que não trabalha para Santini.

Atualmente, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os funcionários de Santini no PSL são: Ronny Soares Carnauskas (presidente), Hércules Marques (tesoureiro-geral), Julio Eduardo Soares Martelo (secretário-geral), Mauro Rubens Mena de Castro Vasconcellos Teixeira (primeiro-secretário) e Antônio José Soares dos Santos (primeiro-tesoureiro).  

A mudança é mais um indicativo de que Santini deve ser candidato a prefeito pelo partido em 2020.

OUTRO LADO

Ronny Soares Carnauskas se pronunciou através de uma nota oficial e disse que, apesar de respeitar a iniciativa de Ribeiro, "muito me  surpreendeu que o ex-presidente buscou o Judiciário para reassumir o partido".

O advogado lembrou que o PSL é o partido dos Bolsonaros, mas que aqui em Campinas "manteve suas posições 'apequenadas', sendo uma legenda sem identidade e a serviço do governo municipal. "E por esta posição recentemente protagonizou um escândalo com seus filiados que foram exonerados de cargos comissionados, ocupados porque apoiavam o governo, e dois dias depois foram recontratados, no episódio envolvendo a eleição do presidente da Câmara".

Carnauskas garantiu que em 2020 o partido terá mais candidaturas.

Mais do ACidade ON