Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Especial Névio Archibald

Névio: quem é o pai da UPA Carlos Lourenço?

Vereadores disputam espaço e reivindicam responsabilidade por abertura de nova unidade de saúde

| Especial para ACidade ON

Jonas na inauguração da UPA: todo mundo quer um pedacinho (Foto: Divulgação)

Mal iniciou suas operações, nesta segunda-feira (4), e a UPA Carlos Lourenço está bastante disputada. Mas não exatamente pelos pacientes. Políticos e autoridades locais se acotovelam para reivindicar a paternidade do equipamento público. Na inauguração oficial da unidade, na manhã deste domingo (3), o prefeito Jonas Donizette (PSB) estava acompanhado de nada mais nada menos do que 20 dos 33 vereadores de Campinas.

DEU QUÓRUM

Na sessão da noite desta segunda, Cidão Santos (PROS) tirou sarro da situação. "Deu quórum", brincou, referindo-se ao número de vereadores necessários para a realização de uma reunião ordinária. Ele mesmo foi um dos que se apressou em assumir a responsabilidade pela retomada da obra, após problemas no contrato fechado pelo governo Hélio de Oliveira Santos (PDT). Morador da região do Carlos Lourenço, espalhou faixas na semana passada, inclusive, avisando a população sobre a abertura da unidade. "É um momento muito especial para todos nós, moradores, desta região. Depois de dez anos de luta, a UPA Carlos Lourenço é inaugurada. Para se ter ideia, à época, fui eu quem escolheu este local para que a UPA fosse construída", disse Cidão.

FESTA DA BASE

Outros vereadores também tiraram uma lasquinha da nova unidade. Todos rasgaram elogios ao prefeito Jonas Donizette pela abertura da UPA, destacando que o governo vai arcar com a unidade sem apoio do governo federal. Edison Ribeiro (PSL) disse que o prefeito fez para a região do Carlos Lourenço o mesmo que já fez para outros bairros da cidade. Luiz Cirilo (PSDB) disse que Jonas conseguiu desenrolar uma situação "de muitos anos". Luiz Rossini (PV) disse que o prefeito foi "instrumento" dos vereadores para viabilizar o projeto.

TEVE MAIS

Outro que apareceu foi o deputado estadual Rafa Zimbaldi (PSB). Foi dele uma emenda de R$ 1,2 milhão que ajudou a Prefeitura a garantir a abertura da unidade. Ao lado de Jonas, ele até discursou na inauguração da UPA. A aliança dele com o prefeito chegou a ser questionada depois que o prefeito ventilou a possibilidade do candidato a prefeito pelo PSB no ano que vem ser Wanderley Almeida em vez de Zimbaldi.

MAIS CRÍTICAS

Por falar em Jonas Donizette, na tarde desta segunda-feira ele voltou a criticar o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), que na semana passada disse que seria necessário "um novo AI-5" para enfrentar uma possível "radicalização" da esquerda. "É uma fala muito descabida. Porque esse é o tipo de coisas que se você não combate, a pessoa acha que pode falar o que ela quiser. A liberdade de pensamento é importante, mas ela tem limite. Tem vários direitos que se confrontam. Quando na liberdade de pensamento você ameaça um sistema de país... As pessoas acabaram de ir às urnas ano passado, elegeram o Bolsonaro. Então o filho dele está jogando contra o patrimônio", declarou Jonas. Na quinta-feira (31), Jonas já havia assinado uma nota como presidente da FNP (Frente Nacional de Prefeitos) repudiando a fala de Eduardo.  

MOÇÃO 

Ainda sobre o tema "AI-5", a Câmara de Campinas aprovou nesta segunda uma moção, de autoria de Paulo Galtério (PSB), que repudia a fala do deputado. "Esse grupo (família Bolsonaro) quer viver na monarquia. Só porque o pai é presidente, ele quer que seu pai seja rei. Se os filhos ficassem calados talvez o pai conseguisse governar", disse Galtério. Tenente Santini (PSD), defensor de Bolsonaro e desafeto de Galtério, não estava na sessão neste momento.

OFFLINE

A Câmara de Campinas estava com problemas na transmissão ao vivo da sessão da noite desta segunda. As páginas oficiais do Legislativo e da TV Câmara no Facebook não realizaram a transmissão, conforme ocorre normalmente. A assessoria da Câmara informou que houve um problema de instabilidade na rede social. A sessão foi transmitida somente no canal da TV Câmara na TV fechada.

IRONIA

O ex-vereador e ex-deputado federal Luiz Lauro Filho (PSB), sobrinho do prefeito Jonas Donizette (PSB), apresentou projeto no ano de 2013 que foi para primeira votação só agora em 2019. O projeto 360/13 exige a divulgação do hino nacional e de Campinas nas contracapas dos cadernos distribuídos aos alunos na rede pública de ensino. O vereador Nelson Hossri (Podemos) ironizou. "Parece pegadinha dos vereadores da base. Em plena crise na área da educação, que vai desde a merenda, até atraso na entrega de uniformes e kit material, colocar um projeto desse para votar. Como quer colocar hino na contracapa dos livros escolares, se a Prefeitura não entrega o material escolar?", disse.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON