Aguarde...

Especial Névio Archibald

Vereador "antevê" chamamento público; oposição reage

Integrante da base de Jonas diz que governo já negociou empréstimo previsto por projeto que sequer foi aprovado; oposição fala em "CPI da Lama"

| Especial para ACidade ON

O vereador Carmo Luiz (Foto: Divulgação)
Um deslize do vereador Carmo Luiz (PSC) na noite desta segunda-feira (11), na Câmara de Campinas, levantou suspeitas sobre o projeto do governo para captação de um empréstimo de até R$ 300 milhões para obras de infraestrutura urbana. O projeto foi aprovado em primeira discussão na última quarta-feira (6). Ele ainda precisa passar por mais uma discussão, na próxima quarta (13), para entrar em vigor. Só aí o governo estará autorizado a realizar o chamamento público para contratar a instituição financeira que fará o empréstimo - o que pode acabar nem acontecendo se não houver interesse de nenhum banco.  

LEIA MAIS 
Secretário diz que "metade" de empréstimo vai para o BRT

ATO FALHO?

Carmo subiu na tribuna para criticar a oposição, que considera o projeto uma "carta branca" para o prefeito Jonas Donizette (PSB) investir em obras em pleno ano eleitoral. Foi quando ele disse que o governo "já tem autorizado R$ 200 milhões". Ao ser interrompido por colegas, de que na verdade o valor é de R$ 300 milhões, ele continuou. "O valor que foi autorizado foi de até R$ 300 milhões. O governo conseguiu empréstimo agora de R$ 200 milhões e vai tentar R$ 100 milhões em outros bancos", disse, para a perplexidade dos vereadores presentes.

IRRITADO

Ao ser corrigido, Carmo se irritou. "Atenção eu estou com a palavra, por favor, com licença". E ironizou: "Então tá bom, OK, tá joia".

VEJA A FALA DE CARMO LUIZ



TUDO DEFINIDO?

Para parlamentares da oposição, a fala de Carmo Luiz, que integra a base do governo na Câmara, mostra que a Prefeitura já pode ter negociado o empréstimo antes mesmo do projeto que o autoriza ser aprovado. Além disso, ao supostamente já ter definido uma instituição financeira, ignora o chamamento público, o que é crime.

LAMA

O vereador Marcelo Silva (PSD) disse que vai propor a "CPI da Lama" para apurar a fala de Carmo Luiz. "É gravíssimo o que aconteceu aqui hoje", disse.

NADA DISSO

O líder de governo, Luiz Rossini (PV), correu para colocar panos quentes na discussão. "A gente claramente não sabe ainda em que banco vai ser feito o empréstimo, nem mesmo se o empréstimo vai ser feito", afirmou. Depois, Carmo Luiz tomou o microfone de aparte para se explicar. "Eu obviamente me equivoquei na minha explicação sobre os valores do empréstimo", afirmou.

Mais do ACidade ON