Aguarde...

Especial Névio Archibald

Democrata vai à Justiça pela candidatura a prefeito de Campinas

Campos Filho quer impedir reunião do partido para definir cenário em 2020

| ACidadeON Campinas

 

Prefeitura de Campinas. Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas

**Matéria atualizadas às 15h 
 
Às vésperas do final de ano, a disputa pela candidatura à Prefeitura de Campinas no DEM pegou fogo. O vereador Campos Filho (DEM) protocolou hoje (16) uma carta de impugnação, com pedido de mandado de segurança, para impedir uma reunião extraordinária do partido convocada pelo ex-secretário de Habitação Samuel Rossilho para o dia 23 de dezembro, dois dias antes do Natal.  

O encontro seria, entre outras coisas, para deliberar sobre a pré-candidatura municipal da legenda. Além de Campos e Rossilho, o empresário da cidade Juan Quirós também está no páreo para ser o candidato da legenda em 2020. 

Campos Filho afirmou que a "pressa" de Rossilho em escolher a candidatura pulou etapas, como uma reunião prévia com filiados. Ainda de acordo com o vereador, nenhum partido está definindo as candidatos este ano. "Ainda temos mais de quatro meses pela frente até decidirmos as pré-candidaturas. Não tem nada que justifique essa pressa", disse Campos Filho. A suspeita é que a data escolhida foi estratégica para esvaziar a reunião e enfraquecer a votação dos outros nomes na disputa. 

Rossilho afirmou que a escolha da data foi um pedido presidente estadual da legenda, o vice-governador Rodrigo Garcia, para que os calendários fossem parecidos com o DEM de São Paulo. "Apesar de eu, como presidente do partido em Campinas, ter autonomia para decidir a data, submeti ao jurídico de São Paulo e decidi com o Rodrigo Garcia. Fiz uma consulta por WhatsApp com praticamente todos os filiados em Campinas e ofereci duas datas, o dia 23 de dezembro e 6 de janeiro. Todos concordaram com o dia 23, menos o grupo do Campos (Filho, vereador)". Rossilho disse ainda que vê essa disputa como saudável e que não existe animosidade fora do campo político com seus adversários na legenda. 

Campos Filho vem fortalecendo seu nome para a Prefeitura desde que ocupou a presidência da Câmara de Campinas. Também já se candidatou a deputado estadual, mas não conseguiu a cadeira. Nos últimos anos, com bandeiras conservadores, como o veto à ideologia de gênero nas escolas, vem fortalecendo seu redutos eleitoral na Igreja Católica.