Aguarde...

Especial Névio Archibald

Vereador diz que mães deixam filhos na creche para "fofocar"

Edison Ribeiro (PSL) se dirigiu a mães de alunos que estão sem aulas porque contrato com ONG que fazia gestão de unidade terminou e não foi renovado

| Especial para ACidade ON

O vereador Edison Ribeiro (Foto: Divulgação)

O vereador Edison Ribeiro (PSL) centralizou as atenções na sessão desta segunda-feira (2) da Câmara de Campinas. A plateia estava lotada de pais e mães de alunos e funcionários das CEIs Mauro Marcondes e Reverendo Dr. Bernhard Johnson Jr., que estão sem aulas por falta de professores e pelo rompimento do contrato com a ONG que fazia a gestão de uma das unidades.

O caso foi mostrado em reportagem publicada pelo ACidade ON na última sexta-feira (28) e já tinha sido alvo de críticas de vereadores quando Ribeiro subiu na tribuna.

Ele afirmou entender que a creche é um direito das crianças, mas disse que algumas mães deixam os filhos na escola para passar o dia "fofocando". "Tem muita mãe que leva a criança lá na escola, vai buscar de tarde e fica na rua fofocando. E tá tirando a vaga de uma criança que a mãe quer trabalhar", disse.

Os pais e mães presentes passaram a vaiar Ribeiro, que manteve seu argumento. "Eu moro na periferia, sei como é. Isso é a realidade. Vocês não gostam de ouvir a realidade", disse o parlamentar.

Pedro Tourinho (PT) falou em seguida e contestou o colega. "Sua visão é equivocada porque educação infantil não é lugar pra depositar o filho. É parte do processo educacional. A criança vai lá pra aprender, não pra ter um lugar pra ficar. Além disso a mãe pode fazer o que quiser com o tempo livre dela", afirmou.

Mariana Conti (Psol) também se manifestou. "Foi uma fala absurda que ouvimos aqui. Um desrespeito às mães que estão sem creche para seus filhos. Foi uma fala machista, porque ignora que os filhos também têm pais", disse. Ao final de seu discurso, o público gritava "fora machista" para Ribeiro. 

Gustavo Petta (PCdoB) pediu que Ribeiro usasse o microfone de aparte para pedir desculpa às mães presentes. "Seria uma chance de você se redimir de uma barbaridade que disse na tribuna para o povo de Campinas. Não podemos ofender e agredir as mulheres da cidade", disse.

Posteriormente, Ribeiro voltou à tribuna e se desculpou. "Se eu errei, peço desculpa. Mas cada um tem um jeito de ser. Falaram que eu sou machista, mas eu não sou machista. Tem época que eu venho até com a camisa cor-de-rosa aqui", disse. 

CONVOCAÇÃO 

 Durante as discussões, para apagar o "incêndio" causado por Ribeiro, vereadores da base aliada do governo anunciaram que a secretária de Educação, Solange Pelicer, vai à Câmara na quinta-feira (5), às 13h, para explicar a situação e apresentar soluções para a falta de aulas.

Mais do ACidade ON