Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

vidaeestilo

Artista de Campinas tem obra exposta em galeria de Cuba

Elas exploram recortes de vários aspectos que relacionam os dois países, com imagens feitas em Cuba, em 1999

| ACidadeON Campinas

Para a mostra em Cuba, foram selecionadas 20 fotos, todas em preto e branco (Foto: Divulgação) 

A Galeria Luz y Ofícios, em Havana, capital de Cuba, abriu as portas para a visitação da exposição fotográfica "6.380 km - De La Habana a Campinas", da artista visual de Campinas Regina Rocha Pitta. O evento ocorre até o dia 6 de agosto.

A artista faz sua estreia no cenário internacional no país que motivou sua pesquisa e registros ao procurar similaridades entre as duas cidades. Em 2018, a mostra aconteceu em Campinas, no Subsolo - Laboratório de Arte.

O número 6.380 é a distância em quilômetros entre Havana e Campinas. A partir desse trajeto, a artista procura similaridades entre as duas populações, com um olhar diverso e provocativo.

"Rocha Pitta revela, como uma de suas particularidades, um olhar utópico que se constituí no modo em que toma distância da realidade colocando-se em um não lugar", afirmou o curador no Brasil, Andrés I. M. Hernández.

Em Havana, a curadoria ocorreu sob a responsabilidade de Pedro Roig Figueroa e contou com produção do projeto de Arelis Martín Hernández.

Para a mostra em Cuba, foram selecionadas 20 fotos, todas em preto e branco, das 50 que foram expostas em Campinas. Elas exploram recortes de vários aspectos que relacionam os dois países, com imagens feitas em Cuba, em 1999, retratando cenas das ruas de Havana e Pinar del Sul, e um conjunto de fotografias sobre cerimônias de religiões afro-brasileiras em Campinas, capturadas entre 2013 e 2017.

"Esses longos períodos entre os registros acabaram me mostrando que, apesar da distância temporal, o olhar que tive tanto lá como aqui interligava as duas cidades dentro do meu conceito de mundo, de humanidade. Ter a oportunidade de apresentar essas imagens às duas cidades completa um ciclo do projeto, mas ao mesmo tempo, ao expor fora do Brasil, sinto que abre outras possibilidades para a criação de novos trabalhos", afirmou Rocha Pitta.

Mais do ACidade ON