Publicidade

Blogs e colunas   -   alma inclusiva

Campanha global lançada nesta sexta (12) incentiva a contratação de pessoas com Síndrome de Down

Cantor Sting empresta a sua voz para a campanha de conscientização The Hiring Chain (A Cadeia do Emprego), uma ação para o Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado em 21 de março

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Tema do Dia Internacional sobre Síndrome de Down (WDSD21): Conectar.
Para celebrar o Dia Internacional da Síndrome de Down (21 de março), a CoorDownorganização italiana de apoio à Síndrome de Down, lançou nesta sexta (12) sua campanha global de conscientização, chamada "A Corrente do Emprego". A mensagem para empregadores de todo o mundo é que contratar uma pessoa com Síndrome de Down não só muda a vida da pessoa em questão, mas pode desencadear um círculo virtuoso de novas oportunidades para todos. Confira o vídeo abaixo: 

Eu estava ansiosa desde ontem à noite para ver a campanha. E adorei! Ela vai ao encontro do tema do Dia Internacional sobre Síndrome de Down (WDSD21): Conectar, estipulado pela Down Syndrome International. "Para o WDSD 2021, queremos nos concentrar em melhorar as conexões para garantir que todas as pessoas com Síndrome de Down possam se CONECTAR e participar em condições de igualdade com as outras", diz a entidade internacional em seu site.

Mas, voltando à campanha "The Hiring Chain -  A Corrente do Emprego", a CoorDown informou que fez a campanha para assumir "o desafio da pandemia e da crise social para afirmar que a inclusão no trabalho não é apenas um direito a ser garantido agora, mais do que nunca, para cada pessoa, mas traz benefícios para o local de trabalho e para a sociedade em geral". A intenção é que empregadores inspirados no filme visitem o site www.hiringchain.org (criado por Adoratorio). 

No site estão os contatos de organizações em países de todo o mundo, como o Brasil, que podem fornecer informações e apoio, encorajando a trazer pessoas com Síndrome de Down e outras deficiências para o seu local de trabalho. Há também informações sobre emprego e respostas para perguntas frequentes sobre a criação de um local de trabalho inclusivo. 

A campanha global foi criada em parceria com a agência criativa SMALL, com sede em Nova York, com o apoio da Indiana Production. E este ano, ela foi novamente apoiada pela Associação de Síndrome de Down (Reino Unido) e pela Síndrome de Down Austrália, com o patrocínio do DSi Down Syndrome International.  

No Brasil, mais uma vez, ela recebeu o apoio do Movimento Down. Também contou com o apoio da Fondazione Cariplo e LinkedIn, cujo escritório italiano fez parceria com a CoorDown nos últimos 12 meses.

A canção original, interpretada por Sting, foi composta por Stabbiolo Music. De acordo com o Movimento Down, as pessoas com Síndrome de Down querem trabalhar pelas mesmas razões que qualquer outra pessoa.  

"Mas a maioria das pessoas com Síndrome de Down enfrenta barreiras e preconceitos, falta de oportunidades, baixas expectativas e atitudes estereotipadas. Desmitificar falsas impressões sobre o potencial das pessoas com deficiência e os benefícios que trazem para o local de trabalho inclusivo são alguns dos aprendizados experimentados por diversas empresas, empregadores e funcionários. Toda pessoa com Síndrome de Down pode trabalhar de acordo com suas habilidades", descreve texto postado no site do Movimento Down.

É preciso lembrar que a diversidade fortalece todos os locais de trabalho e cria um ciclo virtuoso que se espalha pelo resto da sociedade. Por isso, convido empresários a visitarem o site da campanha.  

"Garantir direitos iguais e dignidade no local de trabalho para todas as pessoas com Síndrome de Down significa dar-lhes a oportunidade de construir seu futuro", disse a presidente da CoorDown Onlus, Antonella Falugiani, por meio de material de divulgação. "Com a campanha A Corrente do Emprego, queremos convidar todos -  empresas, cidadãos, organizações -  a dar mais oportunidades de trabalho e aprender sobre os benefícios da inclusão. O trabalho para pessoas com Síndrome de Down é tão importante quanto para todos. Trata-se de garantir um direito fundamental e também uma necessidade humana"

Meias coloridas para chamar a atenção 

A campanha #LotsOfSocks também existe para aumentar a conscientização sobre a Síndrome de Down, incentivando as pessoas a falarem sobre o Dia Internacional. Este ano, em parceria com World Down Syndrome Day, a MAZE busca aumentar a sensibilização apoiando a campanha global #lotsofsocks ao lançar #KnowMySteps. Tudo o que você precisa fazer é escolher algumas meias que vão chamar a atenção - podem ser meias que não combinam ou as suas mais malucas e coloridas, o que você quiser! 

Reprodução do site da Maze.
Se alguém lhe perguntar sobre suas meias, você pode dizer: "Estou usando para aumentar a conscientização sobre a Síndrome de Down". Ou ainda pegar as suas meias mais loucas e ir ao TikTok para dançar com Pathooniya enquanto ajuda a aumentar a consciencialização sobre a Síndrome de Down no Sri Lanka. Siga os passos dela no TikTok agora em https://vm.tiktok.com/ZSJLbCPF8/

As meias coloridas e diferentes servem para mostrar que todos os tipos, formas, tamanhos da mesma coisa podem ser únicos à sua maneira, e, no entanto, fazer a mesma coisa. 

O que é Síndrome de Down? 

Quem melhor para explicar o que é a síndrome do que as pessoas acometidas por ela? A 'Chromosomes R Us' é um curta-metragem de atores com Síndrome de Down que explica como ocorre a Trissomia 21. Feito por Shabang Inclusive Learning em colaboração com Mediapreview, Huddersfield, Reino Unido, este filme foi possível graças ao generoso financiamento da BBC Children in Need . Aperte o play. 



Por que 21 de março é o dia internacional de conscientização? 

O Dia Internacional da Síndrome de Down é um evento internacional, criado pela Down Syndrome International e oficialmente foi reconhecido pelas Nações Unidas para aumentar a conscientização sobre a Síndrome de Down e defender a inclusão em todo o mundo. Foi o Brasil que propôs a data à ONU.  

O dia 21 do terceiro mês foi escolhido porque as pessoas com Síndrome de Down têm três cópias do cromossomo 21 em vez de duas. Down vem do sobrenome do médico que descreveu esta síndrome: John Langdon Down. O tema deste ano é "CONNECT" e tem como objetivo conectar a comunidade global de pessoas que têm Síndrome de Down de maneiras inovadoras para continuar defendendo direitos e oportunidades iguais. 

"Em 2020, a pandemia Covid-19 forçou todos ao redor do mundo a adaptar as formas como nos mantemos conectados e unidos. Tem sido um grande desafio, muitas pessoas foram deixadas para trás, mas ao mesmo tempo deu a oportunidade de inventar novas maneiras criativas de compartilhar. O Dia Mundial da Síndrome de Down será uma oportunidade para as pessoas compartilharem suas histórias e alcançarem um público global", explica texto da DSi Down Syndrome International

Eventos brasileiros 

A Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down está oferecendo várias oficinas e as inscrições vão até o próximo dia 17. Saiba mais pelo http://federacaodown.org.br/1o-conectando-fbasd-construindo-caminhos-e-possibilidades/. Por exemplo, nos dias 20, 30, e 31 de março será realizada a 1ª Mostra Nacional de Artes e Criação, totalmente online.  

O objetivo do evento é divulgar a narrativa das pessoas com Síndrome de Down através das artes, criações e compartilhamento de suas histórias e autonomia, além de estimular a criação e divulgação de trabalhos desenvolvidos por pessoas com Síndrome de Down, na área da cultura. As apresentações serão transmitidas pelo canal do Youtube do Gentes Instituto, onde cada palestrante, artista com Síndrome de Down, terá um tempo máximo de 10 minutos para falar de sua trajetória na educação, nas artes e apresentar seu trabalho. 

Várias entidades também estão com atividades, como o CESD, Instituto Mano Down e Movimento Down. Clique em cima dos nomes para ir até a página delas no Facebook. Procure na sua cidade as entidades que atendam pessoas com Síndrome de Down e busque sua agenda de atividades. Vamos nos conectar e vencer o preconceito. Viva a diversidade! Viva a inclusão!


Sobre o Blogueiro

Alma Inclusiva

Nice Bulhões é jornalista, disléxica e mãe azul. Pantaneira, nasceu em Corumbá (MS) e mora em Campinas (SP) há mais de 20 anos. Passou por redações de jornais impressos nos dois estados e atualmente faz assessoria de imprensa. No blog, trata de assuntos referentes a todas as formas de inclusão.


Publicações


Facebook


Publicidade

Publicidade